Mutilações e suicídios geram preocupação em cidade da Bahia


“É preocupante o número de mutilações, suicídios e tentativas que tem ocorrido em Maracás”, afirma o administrador Fábio Penna, ex-secretário de Infraestrutura do município, cobrando maior atuação da secretaria municipal da Saúde em ações de prevenção. O último caso aconteceu na noite de terça-feira (11.02), quando um jovem de 24 anos matou-se por enforcamento. Fábio Penna lembra que um Centro de Atenção Psicossocial (Capes), funciona na cidade, mas precisa de investimentos e ampliar as equipes multidisciplinares. 

“O elevado número de mutilações com cortes e queimaduras são gritos de socorro que nossa juventude está dando para chamar nossa atenção”, alerta Fábio Penna. De acordo como ele, “além de melhorar a infraestrutura de saúde mental na cidade, precisamos gerar empregos em Maracás, e criar espaços de convivência com a implantação de praças e áreas para a realização de atividades esportivas e culturais”.

Somente esse ano foram registrados dois suicídios de jovens, por causas que ainda estão sendo investigadas. De acordo com dados divulgados pela Rádio Tribus, no programa Conexão Cidade, em entrevista com a psicóloga do Capes, Flavia Cortes, somente em 12 dias entre os meses de outubro e novembro do ano passado ocorreram nove tentativas de suicídios.