Brasil tem mais de 1,9 mil casos de sarampo confirmados

Até o dia 1º de outubro, 1.935 casos de sarampo foram confirmados no Brasil – sendo 1.525 no Amazonas e 330 em Roraima. O Amazonas contabiliza ainda 7.873 caso em investigação e Roraima, 101. Casos isolados foram registrados em São Paulo (3), no Rio de Janeiro (18), Rio Grande do Sul (33), em Rondônia (3), … Leia Mais


Americano e japonês ganham Nobel de Medicina

O americano James P. Allison e o japonês Tasuku Honjo ganharam este ano o Nobel de Medicina por seus estudos de tratamentos contra o câncer. A informação foi confirmada ontem (01/10) pelo Instituto Karolinska de Estocolmo. Os cientistas receberão o prêmio por tratamentos desenvolvidos contra o câncer, caraterizados pela inibição da regulação negativa do sistema imunológico, … Leia Mais



Bebê com síndrome rara precisa de cirurgia com urgência; família faz apelo

Infelizmente a transferência do bebê de pouco mais de dois meses, Ytalo Davy, ainda não foi providenciada pela Central de Regulação do Estado de Secretaria Estadual de Saúde. O neném é portador de uma síndrome rara, Dandy-Walker, que provoca parada respiratória e, consequentemente, pode levar a morte. Os pais do bebê, que são de Tanhaçu … Leia Mais


Família de bebê picada por escorpião escondido em fralda recebe ajuda e muda de casa em Conquista


A família da bebê recém-nascida que sobreviveu após ser picada por um escorpião, na cidade de Vitória da Conquista, vai se mudar da casa onde moram. A criança foi picada na residência e a mãe tem medo que aconteça novamente. O escorpião estava preso no cordão umbilical da criança, escondido dentro da fralda.

O G1 conversou com a mãe da menina, Fernanda Ferreira, nesta sexta-feira (21/09), e ela contou que recebeu ajuda de um morador da cidade, que se comoveu com o caso e doou seis meses de aluguel. Ainda segundo Fernanda, ela não tem condições de trabalhar porque a filha mais velha dela, uma menina de 7 anos, nasceu com problemas físicos. A menina precisa de cuidados especiais.

“Minha filha mais velha tem o crânio exposto, só eu sei cuidar dela. Não posso trabalhar porque só eu cuido e não confio de deixar com ninguém. Ela teve malformação, já nasceu assim”, explicou Fernanda, sem querer entrar em detalhes do caso.

Maria Sofia Silva Ferreira tinha apenas 3 dias de vida quando foi atacada pelo animal. A menina nasceu no dia 3 de setembro. Dois dias depois, ela recebeu alta e foi para casa, no Conjunto Habitacional Campo Verde, no bairro Campinhos, e foi picada no dia 6 de setembro. De acordo com informações da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), a criança foi levada para um posto de saúde por familiares após apresentar aumento da frequência cardíaca, excesso de saliva e recusa alimentar.

Na unidade médica, Maria Sofia passou por uma triagem. Após ser atendida, ela foi encaminhada para o Hospital Municipal Esaú Matos. Ao examinar novamente a bebê, os médicos encontraram o animal. O escorpião estava preso no cordão umbilical da criança, escondido dentro da fralda. *G1


Após 2h, cirurgia em siamesa para reverter hidrocefalia é bem-sucedida na BA; bebê ainda não foi amamentada


A cirurgia realizada na pequena Débora, nesta sexta-feira (21/09), em Salvador, foi bem-sucedida, segundo informações divulgadas ao G1 pela mãe dela, Viviane Menezes dos Santos. A bebê siamesa tem um quadro de hidrocefalia e precisou passar pelo procedimento para que seja feita a retirada do líquido. Para isso, uma válvula foi implantada na cabeça da bebê. O procedimento foi feito no Hospital Roberto Santos e durou cerca de 2h.

Débora e a irmã, Catarina, nasceram no dia 22 de agosto, em Goiânia (GO), mas a família delas é de Salvador. Elas foram transferidas para a capital baiana nos dias 15 e 16 de setembro, depois da cirurgia de separação das duas, que eram ligadas pelo fígado. Débora ainda não foi amamentada pela mãe. Já Catarina chegou a mamar duas vezes, mas parou, por recomendação médica, devido ao esforço.

Além da hidrocefalia, Débora também tem malformação no coração. Ela precisa se recuperar da hidrocefalia para ser operada contra o outro problema. Segundo a mãe da pequena, a bebê ficou com o pai no Roberto Santos, enquanto ela seguiu para o Hospital Salvador, onde Catarina está internada.

Ainda não há previsão de quando Débora será operada no coração. Segundo Viviane Menezes, os médicos aguardam a evolução do procedimento realizado nesta sexta. A expectativa da família e da equipe médica é de que o organismo da recém-nascida aceite a colocação das válvulas, para que a cirurgia do coração possa ser feita com brevidade.

(mais…)


Doenças ligadas à falta de saneamento geram custo de R$ 100 mi ao SUS


As internações hospitalares de pacientes no Sistema Único de Saúde (SUS), em todo o país, por doenças causadas pela falta de saneamento básico e acesso à água de qualidade, ao longo de 2017, geraram um custo de R$ 100 milhões. De acordo com dados do Ministério da Saúde, ao todo, foram 263,4 mil internações. O número ainda é elevado, mesmo com o decréscimo em relação aos casos registrados no ano anterior, quando 350,9 mil internações geraram custo de R$ 129 milhões.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cada dólar investido em água e saneamento resultaria em uma economia de US$ 4,3 em custos de saúde no mundo. Recentemente, organizações ligadas ao setor privado de saneamento, reunidas em São Paulo, reforçaram a teoria da economia produzida por este investimento. Pelas contas do grupo, a universalização do saneamento básico no Brasil geraria uma economia anual de R$ 1,4 bilhão em gastos na área da saúde.

No mesmo evento – Encontro Nacional das Águas – os representantes das empresas apontaram que dos 5.570 municípios do país, apenas 1.600 têm pelo menos uma estação de tratamento de esgoto e 100 milhões de brasileiros ainda não têm acesso à tratamento de esgoto.

Atualmente, de acordo com o Instituto Trata Brasil, apenas 44,92% dos esgotos coletados no país são tratados. O Brasil tem uma meta de universalização do saneamento até 2033. Este objetivo previsto no Plano Nacional de Saneamento Básico, representaria um gasto de cerca de R$ 15 milhões anuais, ao longo de 20 anos. E este é um dos desafios para os governantes a serem eleitos em outubro. *Agência Brasil