Qualilab concede Certificado para crianças de coragem!

A hora dos exames de laboratórios pode ser bem pavorosa para a criançada: a agulha é uma temida inimiga do público infantil.  Pensando nisso, a Qualilab adotou o Certificado da Coragem! Aqui, quem enfrenta a agulha na coleta de sangue ganha um atestado de bravura.  A iniciativa é uma forma de tornar o momento menos … Leia Mais


Mortes por dengue no Brasil triplicam no primeiro semestre

Ministério da Saúde diz que foram registradas 414 mortes nos primeiros 6 meses de 2019, contra 129 no mesmo período do ano passado.   O número de casos fatais de dengue triplicou no Brasil. Segundo dados do Ministério da Saúde, foram registradas 414 mortes nos primeiros seis meses de 2019. No mesmo período do ano … Leia Mais


Pílula para evitar HIV tem aumento de 38% na procura no Brasil.

  O total de pessoas cadastradas para receber a prevenção por meio da Profilaxia Pré-Exposição (PrEP), medicamento que previne a infecção do vírus HIV, aumentou 38% em cinco meses. O tratamento está disponível desde janeiro de 2018 no Sistema Único de Saúde (SUS). Desde então, 11.034 pessoas foram cadastradas, sendo 4.152 apenas entre janeiro e … Leia Mais



Ministério da Saúde aponta que 3 em cada cem mortes tem influência do sedentarismo


O Ministério da Saúde apontou que três em cada 100 mortes registradas no ano de 2017 no Brasil, podem ter sido influenciadas pelo sedentarismo. Dados dos Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), da pasta, indicaram que dos 1,3 milhão de mortes registradas em 2017, 34.273 mil estão relacionadas às doenças como diabetes, o câncer de mama e o de cólon e cardiovasculares, doenças que podem ter ligação com a falta de atividade física no dia a dia.

A prática de esportes, independente de serem de alto ou baixo impacto, é fundamental para o corpo e para a mente. Contribuem para a prevenção de Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) ligadas ao excesso de peso, como a hipertensão e o diabetes,  as cardiovasculares e a alguns tipos de cânceres. Segundo o portal Uol, o exercício regular desencadeia uma série de efeitos benéficos ao corpo.

Especialistas afirmam que caminhada, lutas e outras modalidades esportivas melhoram o condicionamento físico, auxiliam o controle de peso, aliviam o estresse, melhoram a qualidade do sono, entre outros benefícios que podem ser observados.

*Bahia Noticias


Pesquisadores criam pílula que pode substituir injeções de insulina.


As injeções de insulina aplicadas diariamente por diabéticos poderão ser substituídas, em um futuro próximo, por cápsulas. Esse é um dos objetivos de pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT) responsáveis pelo desenvolvimento de uma cápsula com insulina que, ao ser ingerida, libera a substância no estômago.

“Estamos realmente com esperança de que esse novo tipo de cápsula possa ajudar pacientes diabéticos e, talvez, qualquer pessoa que precise de terapias que só podem ser administradas por injeção”, disse Robert Langer, professor do Instituto David H. Koch e membro do MIT.
Para criação da pílula, os bioengenheiros se inspiraram, segundo o G1, na tartaruga-leopardo. Natural da África, o animal tem um casco alto e íngreme, que permite que se apoie e se reposicione ao “rolar de costas”. Essa capacidade de auto-orientação foi usada para que a pílula chegue até a parede do estômago.

*Blog do Léo Santos

(mais…)


EUA: Doença contagiosa que deixa alces e veados ‘zumbis’ se espalha


Uma doença contagiosa, que afeta alces e veados, está se espalhando pelos Estados Unidos e Canadá. Apelidada de “doença do veado zumbi”, a infecção atinge o cérebro e medula espinhal dos animais e causa perda de coordenação motora e agressividade. Desde janeiro de 2019, a existência de animais infectados foi relatada em 24 estados norte-americanos, como Iowa, Arkansas, Colorado, Kansas, Missouri e Nebraska, localizados no centro-oeste, além de duas províncias canadenses. Além da América do Norte, casos de animais infectados já foram registrados na Coreia do Sul, Noruega e Finlândia.

 

Chamada de Doença Debilitante Crônica, ela pode levar mais de um ano até que o animal comece a desenvolver os sintomas, como perda drástica de peso, perda de coordenação motora e outros sintomas neurológicos. A doença se espalha por secreções, como urina, fezes, saliva e sangue, além do solo e água, é fatal e não existe tratamentos ou vacinas.

Segundo o Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos, não existem registros de humanos infectados pela doença. Porém, macacos e outros primatas podem correr risco de serem infectados ao se alimentar da carne de alces infectados ou entrarem em contato com secreções desses bichos. Desde 1997, a Organização Mundial da Saúde recomenda que esses animais não entrem na cadeia alimentar humana, por medo de contaminação.

O primeiro caso registrado da doença aconteceu no Colorado no fim dos anos 1960, com um veado preso em cativeiro, e depois em 1981, com um veado selvagem. Uma vez que a área é infectada, o risco de infecção continua por um tempo, mesmo depois que os animais portadores da doença morrerem e a área de infecção pode continuar crescendo.

*R7