Câncer de próstata tem novo tratamento aprovado pela Anvisa


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a inclusão de indicação terapêutica do medicamento Xtandi (enzalutamida) para o tratamento de homens com câncer de próstata não metastático resistente à castração. O produto será comercializado na forma farmacêutica de cápsula gelatinosa, com concentração de 40 miligramas (mg).

O produto tem registro na Anvisa desde dezembro de 2014, com indicação aprovada como antineoplásico para o tratamento de câncer de próstata metastático resistente à castração, em adultos que são assintomáticos ou ligeiramente sintomáticos, após falha de terapia de privação androgênica. Também tem uso aprovado para tratamento de câncer de próstata metastático resistente à castração em adultos que já tenham recebido terapia com docetaxel.

Segundo a agência, estudos realizados pela indústria apontam que o Xtandi apresentou melhora na sobrevida livre de metástases. Testes indicaram que o medicamento reduziu em 70,8% o risco de agravamento da doença quando comparado ao placebo, além de ter aumentado a mediana da sobrevida livre de metástases de 14,7 meses (no grupo placebo) para 36,6 meses no grupo da enzalutamida (diferença de 21,9 meses).

Tratamento

Após a avaliação inicial e diagnóstico de câncer de próstata, a maior parte dos homens passa por tratamento local primário, com intenção curativa. A terapia de privação androgênica, por meio da castração cirúrgica ou medicamentosa, é frequentemente iniciada em homens com aumento do antígeno prostático específico, depois da realização de terapia primária.

Após a terapia de privação androgênica, o próximo estado clínico mais frequente no atual modelo de progressão da doença é o câncer de próstata resistente à castração. Homens com este quadro podem ter doença metastática ou não-metastática. *Agência Brasil


Família faz campanha para ajudar bebê de oito meses que tem paralisia cerebral após nascer


A família de Sophia Victoria, de oito meses, faz uma campanha para ajudar no tratamento médico da criança, que tem uma paralisia cerebral logo após nascer, no Instituto de Perinatalogia da Bahia (Iperba), em Salvador.

Sophia tem constantes convulsões e paradas respiratórias, sequelas da paralisia cerebral. Ela passou sete meses internada, ficou cinco em casa e voltou para o Hospital Martagão Gesteira, onde segue em tratamento.

“Sophia estava em casa no domingo (15) quando teve mais uma convulsão. Eu e o pai dela demos os primeiros socorros e o Samu levou ela para o hospital”, disse Josis Sacramento Meng, mãe da menina.

Segundo Josis, a criança também tem uma luxação no quadril e usa uma prótese que precisa ser substituída conforme o crescimento da menia. “Minha filha chora de dor toda vez que espreguiça, que vai trocar a fralda e sempre que faz movimentos com as pernas”, disse a mãe de Sophia.

A campanha realizada pela família e amigos de Sophia tem o objetivo de conseguir dinheiro para a compra do remédio Morfina, que ameniza a dor do bebê, o leite especial que custa R$ 200, cada lata, e as próteses de quadril, que custam R$ 1.880, cada.

Com apenas oito meses de vida, o bebê já passou por dois procedimentos cirúrgicos. Uma gastrotomia, processo de fixação de uma sonda alimentar, em dezembro, e uma traqueostomia, abertura na traquéia para melhorar a passagem de ar.

Para ajudar, os interessados devem entrar em contato com a família pelo telefone 71 9 9292-8015. *G1


Corpo é encontrado em frigorífico em Vitória da Conquista


Ainda não se sabe a causa da morte, mas um corpo do sexo masculino em estado avançado de decomposição foi encontrado no inicio da tarde desta sexta-feira (09), em um frigorifico abandonado que fica nas margens da BR-116, próximo a Policia Rodoviária Federal em Vitória da Conquista.

Uma equipe do Instituto Médico Legal foi  para o local para remoção dos restos mortais. Blog do Léo Santos