Mais de 250 imigrantes foram resgatados no Mediterrâneo na noite de Natal

Roma, 26 dez (EFE).- A Guarda Costeira da Itália informou nesta terça-feira que 255 imigrantes, entre eles uma grávida e várias dezenas de menores, foram resgatados durante a noite de Natal quando viajavam em três embarcações pelo Mediterrâneo central. Segundo a instituição, que coordena as operações de salvamento no Mediterrâneo, estas pessoas foram recuperadas quando viajavam em … Leia Mais


Em reunião com prefeitos, Rui discute instalação de policlínica em Vitória da Conquista 

O governador Rui Costa se reuniu com prefeitos de 11 municípios, nesta terça-feira (19), na Governadoria, em Salvador, para discutir a instalação da policlínica de Vitória da Conquista. Na oportunidade, foram pontuadas questões referentes à construção do equipamento e definição do consórcio que os municípios irão integrar.Durante a reunião ficou definido que um novo encontro … Leia Mais


Vocalista Bono Vox virá para julgamento de Lula, diz senador

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) afirmou nesta segunda-feira (18) que o cantor Bono Vox deverá viajar a Porto Alegre para acompanhar o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.  O julgamento do petista é em relação ao caso do tríplex de Guarujá e está agendado para o dia 24 de janeiro. Segundo Requião, o … Leia Mais


NOTA DA APUB: Vamos salvar o Colégio Nilton Gonçalves!

A APUB Sindicato vem a público declarar incondicional apoio ao pleito pela continuidade do funcionamento do colégio A educação pública desde sempre sofreu com o descaso em todas esferas de governo, descaso expresso nas verbas insuficientes, na estrutura precária, na desvalorização das/dos profissionais da educação. Em tempos de governo golpista, a educação pública tem sido ainda … Leia Mais



Suspeito de ataque terrorista cita ações de Israel em Gaza como motivo de ataque em Nova York


O suspeito da explosão em Nova York, Akayed Ullah, disse aos investigadores que as ações militares israelenses em Gaza são o motivo pelo qual ele realizou o ataque desta manhã na cidade, segundo informações da CNN. Mais cedo, o “New York Post” relatou que o Ullah, de 27 anos, afirmou que agiu por vingança. O ex-motorista de táxi detonou um dispositivo explosivo perto do movimentado terminal de ônibus de Port Authority. O suspeito é natural de Bangladesh e, segundo o chefe de polícia do país, não tinha antecedentes criminais.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disse em pronunciamento que a explosão foi uma tentativa de ataque terrorista. Segundo as autoridades, o suspeito explodiu um dispositivo de pouco refinamento tecnológico para tentar provocar um atentado de grandes proporções, mas não conseguiu. Quatro pessoas ficaram feridas, incluindo o próprio suspeito, que acabou detido em estado grave. Segundo o “New York Post”, Ullah disse a autoridades em sua cama de hospital que agiu por vingança.

— Eles bombardearam meu país e eu queria causar danos aqui — ele disse, segundo as fontes.

Agentes do FBI e policiais revistam três apartamentos no Brooklyn ligados ao suspeito, incluindo o local onde ele pode ter montado seu dispositivo explosivo, segundo o “New York Post”. Membros da Força-tarefa conjunta de terrorismo procuram por evidências como computadores, telefones e outros tipos de dispositivos eletrônicos que poderiam dar mais informações sobre o ataque.

Para o governador Andrew Cuomo, não importam quais motivos o suspeito tenha citado, e sim que sua raiva o levou a uma situação extrema. *CNN


Exclusivo: investigação revela exército de perfis falsos usados para influenciar eleições no Brasil


Esses perfis não tinham sua foto ou nome verdadeiros, assim como os outros 17 que ele disse controlar no Facebook e no Twitter em troca de R$ 1,2 mil por mês. Eram, segundo afirma, perfis falsos com fotos roubadas, nomes e cotidianos inventados. O jovem relatou à BBC Brasil que esses perfis foram usados ativamente para influenciar o debate político durante as eleições de 2014.

As evidências reunidas por uma investigação da BBC Brasil ao longo de três meses sugerem que uma espécie de exército virtual de fakes foi usado por uma empresa com base no Rio de Janeiro para manipular a opinião pública, principalmente, no pleito de 2014.

A estratégia de manipulação eleitoral e da opinião pública nas redes sociais seria similar à usada por russos nas eleições americanas, e já existiria no Brasil ao menos desde 2012. A reportagem identificou também um caso recente, ativo até novembro de 2017, de suposto uso da estratégia para beneficiar uma deputada federal do Rio.

A reportagem entrevistou quatro pessoas que dizem ser ex-funcionários da empresa, reuniu vasto material com o histórico da atividade online de mais de 100 supostos fakes e identificou 13 políticos que teriam se beneficiado da atividade. Não há evidências de que os políticos soubessem que perfis falsos estavam sendo usados. (mais…)


Leis trabalhistas são descumpridas pela maioria das prefeituras


Leis trabalhistas são descumpridas pela maioria das prefeituras

 Afirmação foi feita por procurador do Ministério Público do Trabalho. Falta de punição é um dos fatores que mais influencia gestores públicos a infringir acordos, segundo jurista. Entidades que representam os servidores falam em mais de três mil processos trabalhistas coletivos em andamento

 Brasília, 01 de dezembro de 2017 – O procurador Francisco Gerson Marques, do Ministério Público do Trabalho no Ceará (MPT-CE), alertou que a maioria dos municípios brasileiros não cumpre as leis trabalhistas, pois “não há punição aos gestores públicos infratores”. A análise foi feita nesta quinta-feira (30), em Brasília (DF), durante o 24° Congresso da Confederação dos Servidores Públicos do Brasil (CSPB). Entidade sindical declara que existem mais de três mil processos coletivos em andamento contra municípios por quebra de acordos.Procurador do Trabalho afirma que falta de punição aos gestores incentiva descumprimento das leis trabalhistas

“Como não há uma punição ao gestor público, mas ao órgão, ele acaba criando dificuldades para fazer um acordo com seus servidores e cumprir a lei. Após a judicialização dos processos, o administrador aproveita o tempo e a burocracia para empurrar o problema até a próxima gestão. Além disso, um prefeito ou secretário tende a fazer uma interpretação diferente do que está realmente na lei, seja por um problema financeiro ou fiscal”, avalia Gerson Marques.

O procurador explica ainda que casos de assédios também são recorrentes e implicam em descumprimento das leis. “Nem tudo que surge de conflito no âmbito da administração é orçamentário. Exigência de jornadas além do que se possa cumprir, estipular metas sem previsão legal e inacessíveis, práticas constantes de humilhação etc. também entram nas infringências”, coloca. [email protected]
(mais…)