Tiroteio em escola no Colorado, nos Estados Unidos, deixa feridos

Oito estudantes ficaram feridas. Duas pessoas foram presas, e as autoridades ainda tentam descobrir a motivação do crime. Um tiroteio em uma escola em Highlands Ranch, no Colorado (Estados Unidos), deixou oito estudantes feridos na tarde desta terça-feira (7). Todos foram levados a hospitais da região. Quatro deles, em estado grave. Horas após o ataque, … Leia Mais


Terremoto nas Filipinas deixa ao menos 16 mortos

Um terremoto de magnitude 6,1 na escala Richter atingiu Luzón, principal ilha das Filipinas, nesta segunda-feira, 22, deixando ao menos 16 mortos. Segundo o Conselho Nacional de Gestão de Redução de Riscos de Desastres das Filipinas (NDRRMC), há 14 desaparecidos e 81 feridos. O terremoto foi seguido por um outro de magnitude 6,3, que abalou … Leia Mais



Ex-presidente do Peru não resiste ao tiro dado na própria cabeça e morre em Lima

O ex-presidente do Peru Alan García cometeu suicídio na manhã desta quarta-feira, 17, com um tiro na cabeça quando policiais chegaram em sua residência, na capital do país, para prendê-lo por conexões com uma investigação sobre suborno no caso relacionado à construtora brasileira Odebrecht, informou seu advogado. Ele chegou a ser levado para um hospital, onde passou … Leia Mais


Incêndio atinge a Catedral de Notre-Dame, em Paris

Torre desmoronou em meio às chamas; estrutura foi salva após mais de quatro horas de trabalho dos bombeiros. Macron prometeu reconstruir catedral e diz que irá lançar campanha internacional. Bombeiros tentam conter incêndio na Catedral de Notre-Dame, em Paris, na segunda-feira (15) — Foto: AP Photo/Michel Euler Um grande incêndio atingiu a catedral de Notre-Dame, … Leia Mais


Número de mortos do ciclone Idai passa de 750


O número de mortos do ciclone Idai que atingiu três países da África pela tempestade há 10 dias passa de 750. Equipes restauram a eletricidade, a água e tentam evitar o surto de cólera, disseram autoridades neste domingo, 24.

Em Moçambique, o número de mortos subiu para 446; no Zimbábue há 259 mortos e pelo menos 56 vítimas fatais no Malawi, um total de 761 nas três nações.

Todos os números de mortes ainda são preliminares, alertou o ministro do Meio Ambiente de Moçambique, Celso Correia. À medida que as águas das inundações baixam, mais corpos são descobertos e o número de mortos só em Moçambique pode estar acima da estimativa inicial de 1.000.

Quase 110 mil pessoas estão em acampamentos mais de uma semana após a passagem do Idai, disse Correia.

*A Tarde


Governo da Nova Zelândia vai reformar lei de armas após atentado


O governo da Nova Zelândia acertou nesta segunda-feira (18) os detalhes para iniciar uma reforma da lei de armas após o atentado de Chirstchurch, que deixou 50 mortos e 50 feridos, e criar uma comissão que avalie a atuação prévia das autoridades. A liberação dos corpos das vítimas para as famílias começou neste domingo (17) e deve terminar até quarta-feira (20).

A primeira-ministra do país, Jacinda Ardern, afirmou que seu gabinete está “completamente unido” em relação à reforma legal estipulada “em princípio” e cujo conteúdo será anunciado em um prazo de dez dias após os ataques de sexta-feira em duas mesquitas.

*G1

(mais…)


Ciclone Idai deixa mais de 130 mortos em Moçambique e Zimbábue, diz Cruz Vermelha


A passagem do ciclone Idai deixou 138 mortos em Moçambique e no Zimbábue, anunciou nesta segunda-feira (18) a Federação Internacional da Cruz Vermelha (FICV). Beira, a segunda maior cidade moçambicana, e seu arredores ficaram 90% danificados ou destruídos. “O alcance dos danos provocados pelo ciclone Idai é enorme e aterrorizante”, afirma a FICV em um comunicado. A cidade tem 530 mil habitantes.

O ciclone atingiu o centro de Moçambique na noite de quinta-feira (14) e avançou rumo ao Zimbábue e o Malawi, destruindo tudo em sua passagem: estradas, escolas, casas, lojas, hospitais e até mesmo uma represa. O balanço mais recente indica que 68 pessoas morreram em Moçambique – 55 delas na cidade portuária de Beira–, e outras 70 no Zimbábue.

Esse balanço pode aumentar em consequência das fortes chuvas previstas par a região e à medida que as equipes de emergência avançam por todas as localidades, segundo a Cruz Vermelha. ” A situação é terrível. Os meios de comunicação estão totalmente cortados e as estradas estão destruídas. Muitas localidades são inacessíveis”, afirmou Jamie LeSueur, da FICV, citado no comunicado.

“Nos contaram que situação pode ser pior fora da cidade. No domingo, uma represa cedeu e cortou a última estrada ainda acessível para seguir até a cidade”, explicou LeSueur.

*G1

(mais…)