Mais de 30 filhotes de shih-tzu apreendidos após serem achados em porta-malas de carro na BA morreram


Mais da metade dos cachorrinhos resgatados pela PRF em Itaberaba não resistiu e morreu

Mais da metade dos cachorrinhos resgatados pela PRF em Itaberaba não resistiu e morreu

 Ao menos 30 dos 66 filhotes de shih-tzu, que foram resgatados após serem achados amontoados no porta-malas de carro morreram. Os animais foram encontrados em 28 de agosto, na BR-242, em Itaberaba, na região da Chapada Diamantina, muito debilitados.

Do total de animais resgatados, 54 foram entregues ao Instituto de Proteção Patruska Barreiro, em Salvador, para serem cuidados adequadamente. Sete dos filhotes foram vendidos pelos donos de petshop e outros cinco morreram quando foram entregues ao instituto, antes da ordem judicial que mandou entregar os demais a ONG.Cães da raça Shi-tzu resgatados pela Polícia Rodoviária Federal na Bahia — Foto: Divulgação/PRF

Quando os 54 filhotes foram entregues, a maioria deles estava desidratado e fraco. Com isso, mais 28 filhotes não resistiram e morreram. Eles estavam sendo acompanhados na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Nesta terça-feira (8), 26 filhotes seguem sendo acompanhados pelo Instituto de Proteção Patruska Barreiro, sendo que quatro deles estão em estado grave.

Os animais foram encontrados durante uma fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF). De acordo com a PRF, os animais estavam amontoados em 13 caixas plásticas e em uma de papelão. As caixas com os filhotes estavam distribuídas no banco dianteiro, banco traseiro e porta-malas dos veículos. Eles estavam debilitados, aparentavam desidratação e fraqueza. G1 Bahia

À PRF, o motorista, que foi preso, informou que saiu com os animais de Goiânia (GO) e os comercializaria em petshops de Salvador, na capital baiana, além das cidades pernambucanas de Recife e Petrolina.

No dia 1º de setembro, um promotor do Ministério Público da Bahia (MP-BA), entrou com pedido à Justiça para que os donos de petshops devolvesse os animais, e que os filhotes fossem entregues ao instituto de proteção. O pedido foi acatado pela Justiça no dia seguinte.