Família critica hospital por registrar morte de idosa por Covid-19 em Barra do Choça


A família da idosa Alice Pereira da Silva, 78 anos, que faleceu no início da noite deste sábado (26) procurou o Blog do Jorge Amorim para manifestar a sua indignação com o procedimento adotado pelo Hospital Municipal Dr José Maria de Magalhães Neto.

Segundo o empresário Leonardo, neto da paciente, Dona Alice fez um exame na segunda-feira (21), e deu entrada no hospital na quarta (23). Ali, foi avaliada pelo médico, Drº Irineu, que diagnosticou como problema nos rins (muito inchado), e necessitaria de uma vaga em Vitória da Conquista para uma hemodiálise.

O familiar conta que ainda na segunda-feira, o pessoal do hospital coletou o material para o exame da covid-19, mas até hoje, não divulgou o resultado.

Neste período, a família ficou aguardando uma vaga para a hemodiálise, pois a idos estava operando com apenas 20% da capacidade dos seus rins.

Infelizmente, o seu estado de saúde se agravou e veio a óbito. De acordo com o neto, o hospital do município estava querendo sepultar a idosa como vítima da Covid-19, o que considera um grande erro, primeiro por não ter o resultado comprovado, e em segundo, por que ela foi internada por problemas nos rins e não pela infecção da doença.

Bastante emocionado, Léo exigiu respeito a dor da família e considerou inadmissível a postura dos funcionários do hospital. “Estão querendo sepultar minha avó num saco preto, sem nos dar o direito de velar o seu corpo. Se a gente não tivesse entrado na frente eles já teriam sepultado”, lamentou.