Prefeitura de Barra do Choça decreta lockdown para conter avanço do coronavírus


Prefeitura Municipal de Barra do Choça acaba de republicar o decreto de confinamento, com medidas mais rigorosas que incluem até mesmo os serviços considerados essenciais.

Prefeitura Municipal de Barra do Choça acaba de republicar o decreto de confinamento, com medidas mais rigorosas que incluem até mesmo os serviços considerados essenciais.

A partir da próxima segunda-feira, 13 de julho, fica estabelecido:
– Suspensão de toda e qualquer atividade econômica formal ou informal; incluindo ambulantes; feirantes; prestação de serviços; clínicas odontológicas; comércio de confecções; lojas de roupas; móveis; papelaria; armarinhos; cama, mesa e banho; lojas de calçados; de cosméticos; óticas; pet shop e lojas de ração de animais e afins; lojas de materiais de construção; lojas de parafusos; auto peças; lubrificantes; oficinas mecânicas; funilaria; borracharia; postos de lavagem; lojas de ferramentas; restaurantes; pizzarias; delivery (só será permitida a entrega de água, bebida e gás); fast food; bar; quitandas e afins; materiais eletrônicos; serviços de informática e tecnologia; salões de beleza e consultórios de estética; academias; igrejas e templos religiosos; festa de qualquer natureza; serviços e realização de obras da Embasa e da Coelba (permitido somente urgências); atividades físicas em vias públicas; cartórios; instituições financeiras e de empréstimo pessoal; correspondente bancários.
– Toque de recolher das 18:00 hs às 5:00 hs, significando resguardo domiciliar obrigatório em todo o território do município.
– Durante o toque de recolher, todo o comércio, inclusive o essencial, deverá permanecer fechado. (Postos de gasolina, caixas eletrônicos, supermercados, etc.).
– Somente o Hospital Municipal Dr. José Maria de Magalhães Netto poderá funcionar no horário do toque de recolher.
– Exceções de deslocamento só serão permitidas com comprovada urgência e necessidade.
– Autorizados a funcionar das 8 hs às 17 hs: Farmácia; serviços de saúde e hospital; supermercados; mercados; postos de combustíveis; funerárias e distribuidoras de água e gás (apenas em delivery).
Das 6 hs às 12 hs, padarias.
Das 8 hs às 12 hs, açougues.
Bancos e lotéricas deverão atender apenas 40 pessoas por dia com senha, e às 17 horas suspender o funcionamento dos caixas eletrônicos.
Distribuidoras estão proibidas de vender bebidas no varejo e o consumo no estabelecimento também está suspenso.
Os serviços públicos essenciais que serão mantidos: saúde; segurança; limpeza; manutenção; social; energia; saneamento básico e comunicações.
O funcionamento das igrejas está suspenso.
Suspensão de realização de reuniões públicas ou privadas, até mesmo de familiares que não coabitam. Proibição de visitas em casas e prédios, exceto por profissionais públicos do serviço essencial.
Proibição do funcionamento de bares.
Suspensão do transporte coletivo.
Nesta semana de confinamento está proibida a entrada de cidadãos, até mesmo barrachocenses, vindos de outros municípios.
Uso de máscaras obrigatório.

Fiscalização pela GCM, PM e sanções aos que descumprirem essas medidas serão aplicadas. Medidas de outros decretos que não estejam em conflito com as do decreto atual estão prorrogadas. ASCOM/PMBC