FISCALIZAÇÃO: INEMA realiza operação em Barra Nova e apreende gaiolas com pássaros


Uma operação contra o tráfico de animais silvestres realizada na manhã desta sexta-feira (20), no Distrito de Barra Nova, em Barra do Choça.

A  ação foi executada pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia (Inema) com o apoio da Polícia Militar. As informações e imagens foram cedidas por um morador que não quis se identificar.Ela conta que muitas gaiolas com pássaros foram apreendidas pela equipe, e em seguida, dirigiram-se a outras localidades.

CORONAVÍRUS: UMEBAC reúne e decide medidas a serem adotadas durante pandemia do coronavírus


A União de Ministros Evangélicos de Barra do Choça – UMEBAC, realizou na manhã desta sexta-feira (20), uma reunião extraordinária para avaliar o momento, orarem pela cidade, estado e nação e traçarem estratégias a serem adotadas afim de minimizar a disseminação pelo COVID-19 (Corona vírus), no âmbito das igrejas evangélicas de Barra do Choça e região.

As medidas aprovadas foram: Redução na grade de atividades; Fracionamento de cultos aos domingos, de modo a evitar elevadas aglomerações de pessoas, isto para esta semana.

Na semana seguinte as medidas serão reavaliadas e caso ocorra a necessidade, novas medidas serão adotadas, sempre com o cuidado de proteger os membros das denominações religiosas, além de toda a comunidade local, infomou Roger Lemos.

CORONAVÍRUS: Diretoria do Baba da Amizade resolve suspender as atividades por 15 dias


Em virtude dos últimos acontecimentos referente a pandemia do Coronavírus, a diretoria do Baba da Amizade, resolveu cancelar a atividade deste sábado (21) e também o torneio que estava programado para o próximo dia 28/03.

Em tempo, a diretora pede a cooperação de todos para que não saíam de suas casas. É de suma importância fazermos a nossa parte, agradeceu a direção.

CORONAVÍRUS: EDUCA desenvolverá atividades interativas e digitais em período de paralisação


O Educandário Corina Amorim – EDUCA, assim como todas as empresas do Brasil e do mundo, está atravessando um momento difícil devido ao Covid-19.

O EDUCA, assim como acontece a nível mundial, pensando em proteger professores, funcionários, pais e, principalmente os alunos, paralisou as aulas presenciais. Entretanto, a Direção, Coordenação e Professores se reuniram e decidiram desenvolver atividades interativas e digitais (atividades em PDF, videoaulas dos professores, apresentação das atividades pelos alunos através de vídeos…), para os discentes do G2 ao 9° ano.

Dessa forma, a parceria com as famílias, que já era forte, se tornou o maior dos aliados. Foi uma semana com aulas digitais e apresentações incríveis dos alunos, mostrando um conjunto de desafios e, todos vencidos, mesmo por meio dos grupos de whatsapp das turmas. O EDUCA agradece aos professores, alunos, coordenação, funcionários e, principalmente, os pais e responsáveis que brilharam. Vamos continuar na próxima semana! O objetivo é que mesmo distantes fisicamente, possamos contribuir para o processo ensino-aprendizagem dos nossos alunos.

Todos, numa mesma corrente em que a atuação individual e coletiva deve unir forças para juntos vencermos essa batalha.como forma de não interromper o desenvolvimento escolar.

Ministério declara transmissão comunitária do novo coronavírus em todo o território nacional


Ministro Mandetta fala da expectativa de contágio do coronavírus: ‘Dispara em abril'

Ministro Mandetta fala da expectativa de contágio do coronavírus: ‘Dispara em abril’

 O Ministério da Saúde declarou que todo o território nacional está sob o status de transmissão comunitária do coronavírus Sars-Cov-2, responsável pela pandemia da doença Covid-19. O status foi publicado em portaria na noite desta sexta-feira (20).

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, já tinha anunciado nesta tarde que a medida seria tomada em breve para facilitar ações do governo. O ministro sinalizou também que a previsão é que os casos da doença disparem em abril e o sistema de saúde deve entrar em colapso.

Evolução dos casos de Covid-19 no Brasil — Foto: Arte/G1

transmissão comunitária ou sustentada é aquela quando não é possível rastrear qual a origem da infecção, indicando que o vírus circula entre pessoas que não viajaram ou tiveram contato com quem esteve no exterior.

Até o balanço de quinta-feira (19), a transmissão comunitária estava configurada nos estados de São Paulo e de Pernambuco. Além disso, ocorre isoladamente em três capitais: Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre (além das capitais de SP e PE, já incluídas acima). G1

CORONAVÍRUS: Itália registra nesta sexta-feira (20) mais 627 mortes pelo novo coronavírus


Coronavírus: saiba o que deu errado na Itália, país que registra maior número de mortes

Idoso usando uma máscara protetora empurra seu carrinho quando chega para fazer compras em um supermercado em Codogno, sudeste de Milão, depois que a Itália impôs restrições nacionais aos seus 60 milhões pessoas para controlar a Covid-19. Itália é um país de idosos, o mais antigo da Europa, segundo as estatísticas, e poucos deles moram em casas de repouso, a questão de seu isolamento é aguda Foto: MIGUEL MEDINA / AFPGrande número de idosos, desrespeito à quarentena e poucos testes realizados foram alguns dos fatores responsáveis

A Itália registrou nesta sexta-feira mais 627 mortes pelo novo coronavírus, o maior número de vítimas em 24h desde o início da pandemia. Um dia antes, o país já havia superdo a China com o maior número de vítimas relacionadas ao novo coronavírus. Com isso, as vítimas fatais chegam a 4.032. Mas o que deu errado?

Uma das razões para a alta mortalidade no país é o grande número de idosos, proporcionalmente maior que na China — a idade média do italiano é de 44 anos, contra 37 dos chineses. Segundo o Instituto Superior de Saúde, ligado ao Ministério da Saúde, a idade média do italiano que se infecta pelo novo vírus é de 63 anos.

Em quarentena há trezes dias, o país foi o primeiro a impor um confinamento geral à população para tentar frear a pandemia, que se tornou a sua mais grave crise desde a Segunda Guerra Mundial. Tomada para preservar o seu sistema de saúde, a medida extrema, após resistência inicial dos pares europeus, acabou sendo adotada por países como Espanha e França.

Homens com máscaras de proteção carregam caixão de vítima do novo coronavírus em cemitério de Bergamo, na Itália Foto: Flavio Lo Scalzo / REUTERS
Homens com máscaras de proteção carregam caixão de vítima do novo coronavírus em cemitério de Bergamo, na Itália Foto: Flavio Lo Scalzo / REUTERS

Mas o momento em que ele se alastrou no país europeu, pelo menos desde janeiro, também contribuiu para o panorama: trata-se de um período frio, em que tradicionalmente há mais casos de gripe, confundida inicialmente com a Covid-19.

— A principal razão é o tamanho da nossa população de idosos — afirma o médico Antonio Montegrandi, especializado em doenças infectivas. — Até agora, as vítimas relacionadas à Covid-19 com menos de 50 anos são raras, e todas conviviam com alguma doença séria.m O Globo