Damares Alves estuda o fim das visitas íntimas nos presídios


Uma das metas da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, para os próximos anos é acabar com as visitas íntimas em presídios. Ela pretende promover mudanças no processo de ressocialização e, entre as alterações, visitas íntimas estarão vetadas.

Ela afirmou também que sua gestão vai priorizar a entrega de unidades socioeducativas, mas não quer somente construir muros para privar os presos do convívio com a sociedade:

“Não quero só construir. Queremos mudar a forma de atendimento. Eles têm ido às unidades e saído piores. Nós precisamos recuperar. Por exemplo, vou fazer algumas unidades em fazenda. Vamos ter unidades voltadas ao esporte de alto rendimento e trabalhar muito uma educação de qualidade”, afirmou a ministra em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo.

A ministra revelou que contará com R$ 100 milhões da Petrobrás para ampliar e construir estas unidades, além de uma parceria público-privada que deverá ajudar em programas nas unidades:

“Por exemplo, uma coisa que vou rever: não aceito visita íntima para meninos. Qual a idade da namorada que vai lá transar com ele? Vou enfrentar isso. Mamãe Damares vai mandar bola, livro, arroz e feijão. Camisinha e lubrificante, não”, contou a ministra.

Sobre o lançamento do disque 180, que incentivava a mulher a denunciar casos de agressão, mas marcado pelo silêncio da ministra frente às câmeras, ela conta que a ação foi bem sucedida:

“A ideia da campanha era “não tire a voz de uma mulher”, estava muito bem construída e eu que queria participar. Não causei nenhum prejuízo para imprensa, ninguém se deslocou para ir até lá, gastou gasolina ou deixou de fazer o que estava fazendo para ir. Queria que eles vissem uma mulher que fala demais ficar no silêncio. Não me arrependo”. Fonte: O Estado