CARTÓRIO ELEITORAL: Comunicado da Justiça Eleitoral


Dra. Lázara Abadia de Oliveira Figueira, Juíza Eleitoral da 139ZE, convida os jovens, com 16 anos completos, para fazer o título eleitoral.

Se você estiver com o título cancelado, agende e regularize a sua situação. Este ano o atendimento será até o dia 19 de dezembro.

Acesse o endereço eletrônico agendamento.tre-ba.jus.br ou ligue para Central de Atendimento 0800 071 6505 ou pelo WhatsApp (071) 3373.7223,  leve a documentação exigida no dia e hora marcada. Cartório Eleitoral de Barra do Choça – (77) 3436-1205

Jovem Eleitora exibe seu Título Eleitoral, em ação do projeto Politiquê?

Justiça Eleitoral promoverá Semana do Jovem Eleitor em todo o país

Durante a última semana de novembro, de 25 a 29, a Justiça Eleitoral em todo o país promoverá ações voltadas para os jovens que deverão votar pela primeira vez nas Eleições 2020.

Trata-se da Semana do Jovem Eleitor, que busca conscientizar os cidadãos de 16 e 17 anos sobre a importância de sua participação na escolha de seus representantes políticos.

O voto dessa faixa etária é facultativo, conforme prevê o artigo 14 da Constituição Federal. Ou seja, ainda que tenham o título de eleitor, não são obrigados a votar nem sofrerão nenhuma sanção caso faltem no dia da votação.

No entanto, o objetivo é exatamente conscientizar esses futuros eleitores sobre a importância do voto.

Campanha

A fim de contribuir para a mobilização, também serão veiculadas no rádio, na televisão e nas redes sociais campanhas de conscientização, produzidas pelo Tribunal Superior Eleitoral, voltadas aos jovens, com o conceito “Seu voto tem superpoderes”.

O conceito está relacionado ao mote da logomarca das Eleições Municipais de 2020#SeuVotoTemPoder.

A ideia é envolver os jovens no assunto e fortalecer o interesse dessa faixa etária em participar da vida política, contribuindo, assim, para o destino do país.

Cadastro Eleitoral

Sendo assim, todos os eleitores que ainda não têm título de eleitor e também aqueles que precisam regularizar a situação precisam comparecer aos cartórios. A medida é necessária para que os cidadãos possam votar normalmente nas próximas eleições municipais, marcadas para o dia 4 de outubro de 2020.

Com o documento suspenso, o eleitor fica impossibilitado de ser empossado em cargo público; matricular-se em instituição de ensino; ter dificuldade para obter empréstimos ou ainda ter problemas para tirar ou renovar o passaporte.