Jornalista baiana, Rita Batista vence ação contra apoiador de Bolsonaro e ganhará indenização


A jornalista baiana Rita Batista, apresentadora do programa eleitoral do PT durante as eleições do ano passado, ganhou uma ação contra um apoiador de Jair Bolsonaro que a ofendeu pelas redes sociais.

O militante pró-Bolsonaro Alex Jorge Dias Soares terá de pagar indenização por danos morais. De acordo com o processo, o acusado chamou Rita de “criatura horrenda que se prestou a fazer um trabalho sujo e que desejava seu mal e também de sua família e filhos”, diz a sentença assinada pela juíza Anna Karla Pereira Vianna de Castro.

A ofensa aconteceu após o período eleitoral. Além do pagamento da indenização, o Alex, que mora no Maranhão, terá que se retratar com a jornalista em suas redes sociais. Correio

“Sentimento de dever cumprido. Eu fiz o que deveria ser feito, mas que as vezes a gente se acovarda de fazer. Porque é dispendioso, dá trabalho… Eu acho que é pedagógico e importante que as pessoas, ao serem ofendidas, juntem provas e não deixem barato. A ideia não é ganhar dinheiro, mas que todos possam saber o que ele fez e o porquê da punição”, comemorou a jornalista.

Rita Batista atualmente é apresentadora da TVE e foi alvo de críticas e ofensas de bolsonaristas durante a campanha eleitoral.

Relembre o caso
Ao todo, foram mais de 30 páginas de prints de ataques de diversas pessoas – a maioria impublicável – sofridos pela jornalista e apresentadora baiana Rita Batista, reunidos por ela em uma espécie de“dossiê” que apresentou à Polícia Civil e ao Ministério Público do Estado (MP-BA), há um ano.

Entre as ofensas divulgadas pela apresentadora na época, estavam: “Negona piranha”; “O que é isto? O saci Pererê”; “Frígida”; “Imunda”; “Agora vai vim (sic) o mimimi só porque ela é negra”.

Antes da campanha, ela já tinha ouvido alguns xingamentos e ataques, conforme relatou na ocasião. Mas foi em 12 de outubro do ano passado, data em que apareceu pela primeira vez na televisão, apresentando o programa eleitoral do então candidato à Presidência, que ela sentiu que as coisas mudaram. A cada aparição no programa, mais ofensas em seus perfis nas redes sociais. Todos os dias, de forma difícil até de mensurar.

Durante as eleições de 2018, outras mulheres – negras e que costumam se expressar politicamente de forma pública – foram atacadas e ameaçadas. Entre elas, a jornalista Maíra Azevedo, a Tia Má, a atriz Erika Januza e a youtuber Nátaly Neri.