Rio de Janeiro: acusados pela morte de Marielle e Anderson vão para Presídio Federal


Ronnie Lessa, suspeito do assassinato da vereadora Marielle Franco, é escoltada por um policial quando ele deixa o departamento de homicídios para prestar depoimento na justiça Rio de Janeiro.

Os dois acusados pela morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes vão ser transferidos para um Presídio Federal. O pedido foi feito nesta quinta-feira (14) pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP) e deferido pela Justiça. De acordo com a assessoria do MP, a motivação do pedido foi ligada à questão de segurança pública. O presídio federal que receberá o ex-sargento da Polícia Militar Ronnie Lessa e o também ex-PM Élcio Queiroz será definido pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Eles estão presos desde o dia 12 na Delegacia de Homicídios, na Barra da Tijuca. Em audiências de custódia realizadas na tarde de quinta-feira (14), a Justiça converteu em prisões preventivas as prisões em flagrante de Elcio e Ronnie. Alexandre Mota, que guardava em sua casa partes de 117 fuzis, teve prisão preventiva por porte e posse de arma de fogo de uso restrito. Queiroz e Lessa foram presos sob suspeita de serem os assassinos de Marielle e Anderson, além de terem cometido tentativa de homicídio contra a assessora Fernanda Chavez, que estava no carro e sobreviveu aos disparos, realizados há exatamente um ano.

*Agência Brasil