Moradores da Régis Pacheco em Barra do Choça reclamam de som alto aos domingos


Os moradores da rua Água Fria, paralela ao final da Régis Pacheco entraram em contato com o Blog do Jorge Amorim para reclamar do barulho do som alto que ocorre aos domingos na pequena praça.

De acordo com a moradora, que não quis se identificar, o barulho dos carros de sons e paredões tira o direito ao descaso e à privacidade dos moradores, inclusive dos idosos. Ainda segundo a denunciante, há bastante tempo que ocorre o barulho na rua e com o passar do tempo, só tem piorado, disse.

Ao final desabafou “Não somos contra a diversão, desde que seja em local e tempo apropriado. Concluiu: ‘A sua liberdade termina, onde começa a do outro’.”

Moradores queixam de mais uma queimada no bairro Cidade Jardim em Barra do Choça


Chega mais uma queixa ao blog do Jorge Amorim sobre as queimadas dos terrenos baldios em Barra do Choça. Desta vez, a reclamação vem do bairro Cidade Jardim. na rua Gileno Maroto Cunha. A queimada ocorreu na sexta-feira (01). De acordo com a denunciante, os moradores estão indignados.

Segundo ela, as pessoas não têm consciência e colocam fogo nos terrenos baldios. Deveriam ter mais cuidado, pois, nas casas há crianças e algumas sofrem de renite alérgica e tem ainda, os idosos que enfrentam o problema da falta de ar que é agravado pela fumaça, reclamou.

Veja o que disse esta outra moradora:

… Eu moro nesse bairro também, é terrível. Colocam fogo e não tem respeito por ninguém. Sexta feira quase morro sufocada presa dentro de casa, por que não pude abrir as janelas de casa, pois a rua estava tomada de fumaça.

Tenho duas crianças pequenas e tenho que ligar ventiladores e espalhar vasilhas com água ou toalhas molhadas para o ar ficar respirável, sem contar nas roupas que ficam impregnadas do cheiro forte de fumaça. O povo sem noção! e o Governo Municipal  não faz nada…”

 

Vândalos invadem residência e tocam fogo em carro no bairro Tiradentes, em Poções


Foto: Portal Poções

Moradores do bairro Tiradentes tomaram um susto na noite deste sábado (02), na Rua João Ferreira. Homens ainda não identificados atearam fogo em um carro Chevrolet Corsa, cor vermelha, placa MEE 3994 – licenciado em São Paulo, de propriedade do servidor público da Prefeitura Municipal de Poções, que preferiu não se identificar na matéria.

Foto: Portal Poções

De acordo informações passadas pelo proprietário do veículo ao Portal Poções, no momento do crime ele estava em casa com sua esposa, mas pelo fato da mesma está gravida ele preferiu não sair da residência. Os vândalos entraram na residencia  e atearam fogo no veículo. O fogo tomou conta do automóvel, levando o veículo a perda total.

O proprietário do veículo disse não saber o motivo do crime. Uma queixa foi prestada e a polícia deverá recorrer às câmeras instaladas naquelas imediações, para identificar responsáveis pelo ato de vandalismo. Portal Poções

 

Duas pessoas alvejadas à tiros em Sobradinho, em Vitória da Conquista.


 Uma discussão após a partida de futebol, pode ter sido a causa do tiroteio que foi registrado por volta das 20:30hrs deste sábado dia 2 de Fevereiro.

O crime ocorreu na rua-D no bairro Sobradinho.Duas pessoas foram alvejadas, o homem foi baleado com três disparos, e a mulher foi alvejada com um tiro na perna.

Policiais militares se deslocaram até o  local e realizaram rondas,porém os autores dos disparos não foram localizados.As vítimas foram socorridos pela equipe do SAMU 192 e encaminhado ao Hospital Geral  de Vitória da Conquista. Blog do Léo Santos

Uma nova opção para o seu final de semana, Restaurante e Pesque-pague Recanto da Preguiça; saiba mais…


IDHESP realiza aula Inaugural dos cursos de Enfermagem, Radiologia e Segurança do Trabalho; hoje, às 8:00 hrs


Tem início às 8:00 horas da manhã deste domingo (03), a Aula Inaugural dos cursos técnicos do IDHESP, Enfermagem, Radiologia e Segurança do Trabalho.

A atividade ocorre no auditório do Centro Educacional de Barra o Choça. Corra ainda dá tempo de fazer a sua matrícula!

Para maiores informações ligue: (77) 99831-7669 ou 99184 – 4319 (Isabel Cristina)

‘A única coisa que queria era ter minha família’, diz sobrevivente de resgate dramático na tragédia de Brumadinho


Paloma Prates da Cunha durante o resgate no lamaçal e 8 dias depois. Após 4 dias internada, está com o nariz e o osso esterno (peito) quebrados e o corpo cheio de hematomas, escoriações e cortes — Foto: Carlos Amaral/G1

Paloma Prates da Cunha durante o resgate no lamaçal e 8 dias depois. Após 4 dias internada, está com o nariz e o osso esterno (peito) quebrados e o corpo cheio de hematomas, escoriações e cortes — Foto: Carlos Amaral/G1

 A retirada de uma mulher afundada na lama foi uma das imagens mais impactantes do resgate de sobreviventes da tragédia de Brumadinho, na sexta-feira (25). Paloma Prates da Cunha, de 22 anos, mal conseguia se mexer para segurar a corda atirada por um funcionário da Vale.
'A única coisa que queria era ter minha família', diz sobrevivente de Brumadinho
‘A única coisa que queria era ter minha família’, diz sobrevivente de Brumadinho

“Estava muito cansada. Não conseguia me movimentar muito bem. Estava com dor no peito e não conseguia respirar direito”, relembra Paloma Prates da Cunha.

A auxiliar de cozinha foi levada ao hospital e ficou 4 dias internada. Ainda se recupera do nariz e do osso esterno (peito) quebrados, e o corpo está cheio de hematomas, escoriações e cortes.

Mas a dor maior é a morte do marido Robson, 26 anos, e do desaparecimento de seu bebê e único filho, Heitor, 1 ano e 6 meses, e da irmã caçula Paola, de 13 anos.

“No momento, a única coisa que eu queria era ter minha família do meu lado. Se alguém souber do meu filho ou irmã entre em contato com a gente”, diz Paloma

Paloma se recupera de hematomas em casa após quatro dias internada. — Foto: Carlos Amaral / G1Minas

Paloma se recupera de hematomas em casa após quatro dias internada. — Foto: Carlos Amaral / G1Minas

Todos os quatro estavam em casa, que ficava perto da Pousada Nova Estância, também devastada pelo tsunami de rejeitos da Mina do Feijão. Os corpos do donos da pousada foram encontrados, mas ainda é incerto o número de vítimas entre as dezenas de hóspedes e funcionários.

O marido estava de férias, o bebê estava brincando pela casa, e a irmã tinha ido visitá-la.

“Estava em casa com meu esposo, irmã e filhinho e, na hora em que escutei o barulho, não tinha tempo de fazer mais nada. Quando dei por mim, já estava perto daquele lugar”, relata Paloma. G1