Preso por estupro, homem deixa a cadeia e é suspeito de matar a filha em São Roque -SP


A Polícia Civil procura por um homem de 28 anos suspeito de matar a filha de 13 anos a facadas, na madrugada desta quarta-feira (03/10), no bairro Mailasque, em São Roque (SP). Horácio Nazareno Lucas estava preso desde julho, quando passou a cumprir pena por estuprar a cunhada em 2012. Ao ser solto, na terça-feira (02/10), ele foi para casa, matou a filha e está foragido.

De acordo com a polícia, uma viatura da PM foi acionada para atender a uma ocorrência de violência doméstica, porém, quando a equipe estava à caminho do bairro, foi surpreendida por um menino de 6 anos pedindo socorro e informando que o pai havia matado a irmã.

Os policiais militares foram até a casa indicada pelo garoto e, chegando lá, Letícia Tanzi Lucas, de 13 anos, estava inconsciente e ferida na sala da residência. A estudante foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada à Santa Casa, mas não resistiu aos ferimentos.

A ex-mulher do suspeito informou aos policiais que ele havia saído da prisão na terça-feira (02/10), um dia antes do crime. Ela afirmou em depoimento que o homem era acusado de estuprar a filha e abusar sexualmente da irmã dela.

De acordo com outra tia de Letícia, Maria Tanzi, a menina teria dito a ela que o pai a estuprava desde 2017. Horácio foi preso em junho deste ano.

Segundo o boletim de ocorrência registrado na delegacia, o homem teria ido à casa da ex-mulher para pedir que ela retirasse a denúncia de estupro contra ele. Durante a conversa, o homem teria ficado nervoso ao perceber que a ex-companheira estava com o celular pronta para chamar a polícia. Ele a agrediu com socos e tentou esganá-la.

A mulher conseguiu fugir para a casa de uma vizinha enquanto chamava a polícia. Enquanto isso, o homem ficou sozinho na casa com as duas crianças. De acordo com o B.O., ele trancou o menino de 6 anos no quarto e assassinou a estudante.

Assim que o garoto ouviu os barulhos, conseguiu fugir, encontrou a viatura dos policiais e pediu ajuda.

A mãe precisou ser medicada e vai passar por exames no Instituto Médico Legal (IML) por conta das agressões. O corpo da estudante segue na Santa Casa de São Roque e será enterrado no Cemitério da Paz. *G1