Agropecuária baiana gera mais de R$ 15,4 bi com grãos e frutas


Os municípios baianos estão entre as maiores economias agrícolas do país, na lista dos que mais produzem alimentos e mais geram riquezas, é o que confirma a Pesquisa Agrícola dos Municípios, a PAM, divulgada na manhã de quinta-feira (13/09) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o jornal Correio, os dados apresentam os resultados consolidados de 2017 e incluem os valores da produção, o rendimento médio no campo e a quantidade produzida. Na área de grãos, os destaques vão para os municípios do Oeste da Bahia.  De acordo com o IBGE, os produtores rurais de São Desidério arrecadaram no ano passado R$ 2,4 bilhões com a produção agrícola. A marca é 49,7% superior a 2016, e fez o município subir do 11º lugar para o 3º lugar, voltando ao pódio do ranking nacional da agricultura.

O município baiano, que havia perdido a liderança devido a seca, agora está atrás apenas de Sorriso e Sapezal, no Mato Grosso. São Desidério é o 2º maior produtor de soja do Brasil e o 3º maior produtor de algodão. As duas commodities são responsáveis, respectivamente, por 61% e 29% dos recursos gerados pelos agricultores do município. Na mesma região, Formosa do Rio Preto, subiu do 17º para o 8º lugar no ranking nacional.  Barreiras avançou dezoito posições, saíndo do 42º para o 24º lugar. Já Luiz Eduardo Magalhães saltou 33 posições, indo do 61º para o 28º lugar. O estímulo para a produção de grãos foi impulsionado principalmente pelas chuvas abundantes e dentro do período esperado para o plantio, que ajudou no aumento da produtividade. Em 2017, os produtores de soja da região arrecadaram um valor 72,7% maior do que em 2016. *Achei Sudoeste