Passa de 300 o número de mortos em terremoto na Indonésia; 270 mil pessoas estão sem casa


Chegou a 347 o número de mortos após o terremoto de 6,9 graus que atingiu a ilha indonésia de Lombok no último domingo (05/08). O balanço é da Antara News, agência de notícias vinculada ao governo local.

O contingente de pessoas que teve de deixar suas casas também é alto: 270 mil – o equivalente a cidades de médio porte no Brasil, como Barueri (SP) ou Volta Redonda (RJ).

No início desta quinta-feira (09/08), novos tremores foram sentidos na ilha – um deles, de 5,9 graus. A partir de 6 graus, os terremotos são considerados de intensidade forte.

As equipes de busca e resgate seguem com os trabalhos para localizar vítimas ou sobreviventes sob os escombros das milhares de casas que foram destruídas pelos tremores na ilha que tem forte vocação turística.

O novo tremor afetou os edifícios que já tinham danos, enquanto as pessoas corriam apavoradas pelas ruas, informa a agência de notícias espanhola EFE.

Outros paravam a bicicleta, a moto e os veículos no meio da rua e buscavam um local para se esconder.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos, que registra a atividade sísmica no mundo todo, situou o hipocentro do terremoto de 5,9 a 10 quilômetros de profundidade na terra e a 23 quilômetros ao nornoreste de Mataram, capital provincial.

Os sismólogos indonésios outorgaram uma magnitude de 6,2 e ampliaram a profundidade a 12 quilômetros.

Lombok, vizinha da turística Bali, sofreu mais de 350 réplicas desde o terremoto de 6,9 graus que atingiu a região no domingo e que levou milhares de turistas estrangeiros a buscar uma saída da ilha.

Um terremoto de 6,4 graus atingiu Lombok em 29 de julho e deixou 16 mortos, 355 feridos e 1,5 mil edifícios danificados. *Com informações da EFE e da Antara News