Realização do Virtual Educa contribui para o fortalecimento da Educação na Bahia


A Bahia, anfitriã do XIX Encontro Internacional Anual Virtual Educa 2018, que encerrou nesta sexta-feira (08), depois de uma semana de atividades no Centro Estadual de Educação Profissional, Formação e Eventos Isaías Alves (ICEIA), no bairro do Barbalho, em Salvador, se consolida como mais uma ação estratégica para fortalecer o eixo pedagógico na rede estadual.  Durante o evento, iniciado na segunda-feira (4), cerca de 29 mil visitantes, entre estudantes, professores, pesquisadores e escritores do Brasil, da América Latina e da África, participaram de fóruns, palestras e oficinas realizadas dentro da temática da Educação no século XXI e sua interface com a inclusão, a diversidade, o meio ambiente, a inovação, a tecnologia e a formação docente.
“Conseguimos realizar um encontro que atingiu seus objetivos de compartilhar, com os participantes, muitas iniciativas e atividades que são desenvolvidas de forma inovadora. E essa edição seguiu o trabalho que o Virtual Educa vem desenvolvendo de levar essas discussões para o mundo. Tivemos mais de 65 oficinas, com a participação de universidades, escolas, professores e pesquisadores, assim como, de grandes parceiros com o CIMATEC [Campus Integrado de Manufatura e Tecnologia], pertencente ao Sistema S, onde já realizamos diversos projetos, destacou.
Pinheiro também afirmou que a realização do encontro marcou a reinauguração, com a presença do governador Rui Costa, de uma das escolas mais antigas da Bahia, O ICEIA, com 182 anos de fundada, que foi completamente reestruturada e que passa a ofertar um novo perfil de oferta, além de se constituir como o novo Centro de Formação e Eventos da Bahia. “Além deste ótimo momento, temos a felicidade de saber que todo o esforço vai ter um grande legado, já que o ICEIA passa a ser um centro de formação de educação inovadora com a participação de instituições que estiveram presentes no encontro, como é o caso do Google, através do nosso projeto e-Nova Educação. A Bahia pautou este desafio de fazer o Virtual Educa, pela primeira vez, numa escola, e alcançamos o nosso objetivo de contextualizar, cada vez mais a educação no século XXI, onde nossos estudantes foram protagonistas, apresentando mais de 400 projetos de iniciação científica de alta qualidade” destacou. Assessoria de Comunicação – ASCOM/GOV-BA

Para o diretor Ítalo Costa, do Centro Integrado Oscar Marinho Falcão (CIOMF), localizado em Itabuna, o Virtual Educa ampliou os seus conhecimentos sobre novas metodologias de ensino com o uso de tecnologias. “Além das palestras, fóruns e conferências, eu participei das oficinas. Uma das que mais gostei foi a da Lego Education porque tivemos contato com outras tecnologias, diversos projetos desenvolvidos e novas ideias que irão enriquecer o meu trabalho na escola. A troca de informação é muito útil, tanto dos outros que trazem para a gente quanto, também, de nós que levamos para os outros, pois a interação em si produz novas possibilidades de implementação tecnológica”, destacou o gestor.
As estudantes Máiran Mendes, 16, e Maírian Jesus, 18, do Colégio Estadual Luiz Navarro de Brito, localizado em Amélia Rodrigues, afirmaram que o Virtual Educa foi uma grande experiência em suas vidas. Elas apresentaram um dos 240 projetos de iniciação científica durante a 7ª edição da Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (FECIBA). “Viemos do interior apresentar o nosso projeto ‘Fisioterapia e reabilitação da faculdade de motores (exoesqueleto acessível) e ficamos muito felizes porque o secretário da Educação Walter Pinheiro, e o governador Rui Costa gostaram muito da nossa pesquisa”, revelou Máiran Mendes. Já sua colega de projeto, Maírian Jesus acrescentou que “esse reconhecimento que tivemos é muito estimulante, porque mostra que estamos no caminho certo e nosso projeto visa contribuir com o bem-estar das pessoas que não têm condições financeiras arcarem com sessões de fisioterapia”, pontuou, a estudante.
Primeira vez na Bahia – O XIX Encontro Internacional Virtual Educa 2018 foi organizado em parceria pelo Governo do Estado da Bahia e pela Secretaria Geral da Virtual Educa para promover a inovação na Educação. O evento apresentou políticas e práticas no campo da Educação e da formação profissional, visando o desenvolvimento humano e a inclusão social na região da América Latina e Caribe. O tema, desta edição, realizada pela primeira vez no Brasil e sediada pela Bahia, foi “Educação para Transformar a Sociedade em um Espaço Único Multicultural”.
A programação foi dividida em dois eixos com distintas programações e públicos-alvo. O primeiro foi um espaço pedagógico para educadores apresentarem trabalhos voltados à arte da inovação na Educação e uma oportunidade para docentes, gestores escolares e especialistas atualizarem metodologias e práticas de ensino, bem como trocassem experiências em oficinas e conferências com especialistas da América Latina, Caribe e África. Já a área da exposição internacional “Educação, Inovação e TIC” reuniu produtos, serviços e modelos de boas práticas em educação.
O segundo eixo foi o Fórum Global sobre Educação e Inovação, voltado para responsáveis de governos e instituições internacionais, realizado no Porto Terra Vista, no Comércio. A proposta foi debater a Educação no século XXI, em particular a inovação como um eixo estratégico para promover a transformação social, a educação de qualidade e o desenvolvimento sustentável. Durante o fórum, foi apresentada a iniciativa Pense Azul, desenvolvida pela Virtual Educa em colaboração com o Banco Mundial. O encontro também recebeu, no seu último dia, mais de 2 mil estudantes de 43 escolas para o Aulão ENEM 100%. A atividade foi voltada para a preparação dos alunos para o Exame Nacional do Ensino Médio.
Foto: Claudionor Jr
Assessoria de Comunicação – ASCOM
Secretaria da Educação do Estado da Bahia
(71) 3115 9026