Bahia tem cinco cidades com mais eleitores do que habitantes.


Cinco municípios baianos registram mais eleitores do que habitantes. Segundo levantamento da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), as cidades que estão nesta condição são pela ordem: Maetinga, no sudoeste; Serra Preta, na Bacia do Jacuípe, Lajedão, no extremo sul; Potiraguá, no Médio Sudoeste e Ribeirão do Largo, também no sudoeste. Segundo o Correio*, os dados divulgados pela CNM tem como base a estimativa populacional registrada pelo IBGE, além do número de eleitores somados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no último dia 31 de maio. Em Maetinga, são 6.736 votantes, um terço a mais do que os moradores que são 4.456 pessoas. Por isso, o município é o quarto do país e o terceiro do Nordeste entre os com maior diferença entre eleitorado e população. Já Serra Preta, segundo no estado, fica na 14ª posição nacional. São 905 eleitores a mais em relação aos 16.036 moradores. Segundo o presidente da CNM, Glademir Aroldi, no país são 231 cidades com mais eleitores do que habitantes. Os dados, segundo ele, mostram o fato de que relação das pessoas com os lugares de origem, ou seja, elas deixam suas cidades, mas continuam participando das eleições. Outra questão levantada é que, para Aroldi, o IBGE subestima as populações reais dos municípios, situação que sofre queixas de prefeitos.

Polícia Militar lança terceira edição da Campanha do Agasalho


Mesmo com temperaturas não tão severas, o inverno baiano tem dias e noites mais frias, além de concentrar a maior parte das chuvas do ano. Para proporcionar mais conforto para os moradores de rua nesta época do ano, a Polícia Militar da Bahia promove a terceira edição da Campanha do Agasalho.
 

Quem quiser contribuir com roupas ou cobertores pode entregar a doação até o próximo dia 12 de julho, em qualquer unidade policial, seja base comunitária de segurança, quartel ou companhia independente. Se for uma quantidade grande, o doador pode ligar para o número (71) 3115-9305 que a Polícia Militar vai buscar no local.

Segundo a comandante da Base Comunitária de Segurança (BCS) do Calabar, capitã Aline Muniz, a unidade já tem um bom número de cobertores e agasalhos recolhidos e continua recebendo novos itens. “Para receber as doações, as pessoas não precisam se cadastrar em lugar nenhum. Nós já sabemos os pontos onde existem moradores de rua em maior quantidade e fazemos a distribuição”, afirma.

 

A capitã acrescenta que a campanha “reforça o caráter de polícia cidadã e mostra que a polícia está preocupada com o ser humano. Assim, a gente desmistifica aquela visão de que a PM existe apenas para reprimir. Nós também preservamos vidas, proporcionamos algum conforto para essas pessoas carentes”.

Fotos: Mateus Pereira/GOVBA

 

Secom  – Secretaria de Comunicação Social – Governo da Bahia