Suspeito de ataque terrorista cita ações de Israel em Gaza como motivo de ataque em Nova York


O suspeito da explosão em Nova York, Akayed Ullah, disse aos investigadores que as ações militares israelenses em Gaza são o motivo pelo qual ele realizou o ataque desta manhã na cidade, segundo informações da CNN. Mais cedo, o “New York Post” relatou que o Ullah, de 27 anos, afirmou que agiu por vingança. O ex-motorista de táxi detonou um dispositivo explosivo perto do movimentado terminal de ônibus de Port Authority. O suspeito é natural de Bangladesh e, segundo o chefe de polícia do país, não tinha antecedentes criminais.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disse em pronunciamento que a explosão foi uma tentativa de ataque terrorista. Segundo as autoridades, o suspeito explodiu um dispositivo de pouco refinamento tecnológico para tentar provocar um atentado de grandes proporções, mas não conseguiu. Quatro pessoas ficaram feridas, incluindo o próprio suspeito, que acabou detido em estado grave. Segundo o “New York Post”, Ullah disse a autoridades em sua cama de hospital que agiu por vingança.

— Eles bombardearam meu país e eu queria causar danos aqui — ele disse, segundo as fontes.

Agentes do FBI e policiais revistam três apartamentos no Brooklyn ligados ao suspeito, incluindo o local onde ele pode ter montado seu dispositivo explosivo, segundo o “New York Post”. Membros da Força-tarefa conjunta de terrorismo procuram por evidências como computadores, telefones e outros tipos de dispositivos eletrônicos que poderiam dar mais informações sobre o ataque.

Para o governador Andrew Cuomo, não importam quais motivos o suspeito tenha citado, e sim que sua raiva o levou a uma situação extrema. *CNN