NOTA DA APUB: Vamos salvar o Colégio Nilton Gonçalves!


A APUB Sindicato vem a público declarar incondicional apoio ao pleito pela continuidade do funcionamento do colégio

A educação pública desde sempre sofreu com o descaso em todas esferas de governo, descaso expresso nas verbas insuficientes, na estrutura precária, na desvalorização das/dos profissionais da educação. Em tempos de governo golpista, a educação pública tem sido ainda mais ameaçada após a estagnação do teto de financiamento com base no orçamento de 2016 determinada com a PEC 55/2016; medida que, efetivamente, condena nossas instituições a tornarem-se espólio a ser tomado pela iniciativa privada.

A situação do Colégio Estadual Nilton Gonçalves, em Vitória da Conquista, retrata essa conjuntura. O colégio funciona há 17 anos atendendo a uma população de cerca de 14.000 pessoas de bairros populosos e periféricos desta cidade, em grande maioria em situação de vulne rabilidade sócio- econômica. Nele estão matriculadas/os cerca de 800 estudantes em turmas de ensino médio e Educação de Jovens e Adultos, nos três turnos. Entretanto, mesmo prestando este serviço essencial a populações carentes, o governo do estado da Bahia emitiu nota, em 07 de novembro de 2017, informando o encerramento das atividades do Nilton Gonçalves em 2018. Como justificativa, o contingenciamento de gastos; infelizmente, como se verifica repetidas vezes, trata -se de “economia” que aprofunda e agrava ainda mais as dificuldades já experimentadas pelas populações mais pobres, que mais precisam dos serviços públicos. * Diario Conquistense

A comunidade escolar e associações dos bairros atendidos pelo colégio reagiram imediatamente, organizando o coletivo #Salve o Nilton, para protestar e pressionar contra a determinação míope do fechamento. No momento em que nossa sociedade precisa, mais que nunca, de mais educação e cultura é assombrosa a estreiteza de uma decisão executiva que desconsidera as amplas e duradouras consequências para as comunidades afetadas. A realocação forçosa de servidores e estudantes não é apenas um contratempo a ser progressivamente acomodado: ela significa principalmente intranquilidade para trabalhadores e insegurança para famílias que terão seus/suas filhos/as se deslocando para locais distantes numa das cidades mais violentas do estado segundo o Mapa da Violência de 2016. Mais do que isso, como denuncia o #Salve o Nilton, o fechamento do colégio significa o vazio social.

Frente a estas urgentes questões a APUB Sindicato vem a público declarar incondicional apoio ao pleito pela continuidade do funcionamento do colégio. Como entidade representante de docentes de Entidades Federais de Ensino Superior da Bahia, a APUB cumpre também sua missão em defesa da educação pública ao colaborar para a ampla divulgação e debate da situação do Colégio Nilton Gonçalves, somando-se à luta do Coletivo #Salve o Nilton. Chamamos toda a sociedade de Vitória da Conquista e da Bahia a resistir ao desmantelamento da educação pública!