Seminário encerra projeto que  relembrou a Greve dos Catadores de Café de 1980 de Barra do Choça


O projeto A Greve dos Catadores de Café: “O despertar das Consciências Adormecidas”, teve seu encerramento realizado ontem (16), com um seminário. O projeto, que tem como temática os 37 anos da greve do café,  ocorrida em 1980, foi realizado no auditório da Faculdade Maurício de Nassau.

A programação contou com mini plenárias com diversos temas, como “Trabalho, previdência e gênero: Só a luta e organização garantem os nossos direitos”, “Terra e Territórios: A luta não para!”,  “Organização, Direitos Humanos e Juventude: O despertar das consciências adormecidas”, dentre outros. O evento contou ainda com participação de pessoas da comunidade e apresentações culturais. Os deputados Waldenor Pereira (federal) e Zé Raimundo (estadual) participaram do evento e falaram sobre sua participação e apoio durante a greve, que envolveu 35 mil trabalhadores e trabalhadoras do café dos municípios de Vitória da Conquista e Barra do Choça. Participaram também o advogado e historiador Ruy Medeiros, Antônio Dias, professor aposentado da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Eliana Rolemberg, diretora da Associação Brasileira de Associações Não Governamentais (Abong), padre Luís Mosconi, representando os padres italianos das Comunidades Eclesiais de Base que apoiaram a mobilização na época e padre Ângelo Zanré, da Cáritas Regional Nordeste II.

O projeto foi idealizado por Noeci Salgado, que foi uma das maiores lideranças da greve, junto com outros participantes, que acreditaram na importância de relembrar a mobilização da época. “Esse projeto nasceu há um ano atrás, por algumas pessoas preocupadas com a questão da formação política, preocupadas com a perda de direitos e todos os problemas que atingem tanto os trabalhadores da área rural como urbana, pensamos em resgatar algumas lutas aqui da região que foram bastante significativas”, explica Daniel Piccoli, um dos organizadores. O projeto já havia realizado um seminário no mês de abril, que reuniu fotografias e documentos da época em uma exposição, além de exibição de documentário e depoimentos de pessoas que participaram da greve. Depois a exposição se tornou itinerante, levando também para as comunidades que participaram dos 11 dias de paralisação da greve fotografias e  documentos. A exposição passou pelo Povoado da Estiva, Assentamento Cangussu, São Joaquim, Capinal, Poço Verde, Lagoa de Melquíades, Limeira, Assentamento Caldeirão, Paróquia São Miguel, Vila do Café, em Ribeirão do Largo, Barra do Choça, Campo Formoso, entre outras localidades. Ao todo, 14 comunidades foram visitadas pela exposição. O projeto foi organizado pela Fundação Edivanda Maria Teixeira com o apoio do Laboratório de História Social do Trabalho (Lhist) da UESB, dos mandatos dos deputados Zé Raimundo (estadual) e Waldenor Pereira (federal), do escritório jurídico do advogado Ruy Medeiros, da Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE) e do Centro de Estudos e Ação Social (CEAS). Tem como colaboradores a secretária executiva da Fundação, Elane Ferraz, Noeci Salgado, Daniel Piccoli, Luciene Rocha, Inez Andrade e Arnaldo. *ASCOM/Dep.Waldenor/Zé Raimundo

Pais dormem em fila para conseguir vagas em creche em Barra do Choça; veja vídeo


Mais uma vez a história volta a se repetir em Barra do Choça… Pais amanhecem na fila para garantir vaga…

Cerca de 65 pais estão acampados em frente o Centro de Educação Infantil Sheila Teixeira- CEMEI para garantir vaga para seus filhos em Barra do Choça.

O Blog do Jorge Amorim esteve no local a convite de uma das mães. Segundo ela, todo ano ocorre esta mesma situação.”Estamos aqui desde sábado, 16/12, às 4:30 horas. Já se passaram mais de 45 horas que estou aqui, e só saio daqui com a matrícula do meu filho, disse uma mãe”.

“É humilhante ter que passar quase três dias numa fila passando fome e frio para garantir uma vaga para o nosso filho. Cadê o nosso direito que não é respeitado?. Disseram que não precisa ficar na fila. Mas quem garante que haverá vaga para todas estas crianças?Os pais improvisaram barracos com lonas para se protegerem do sereno da noite. Além do frio, ameaças de chuva, há também o medo de assaltos, haja vista que a frente da Creche está na mais completa escuridão.

Uma moradora, tem ajudado com café e banheiro. Ela também está organizando os pais com uma lista por ordem de chegada. Já são mais de 61 pais, a maioria são mães e estão com suas crianças ( em fase de amamentação ou não tem com quem deixar). A previsão é de chegar a 100 pais.

Estão sendo disponibilizadas 57 vagas, sendo elas: Berçario I – 32 período Integral; Berçario II – 20 período Integral e  Berçario III – 05 vagas, sendo 03 Matutino e 02 Vespertino.

Em vídeo, a senhora Alice avó de um dos alunos, sugere à Administração Municipal que abre a creche, para que os pais passem a noite pois a previsão é de chuva. Veja Vídeo

 

NOTA DA APUB: Vamos salvar o Colégio Nilton Gonçalves!


A APUB Sindicato vem a público declarar incondicional apoio ao pleito pela continuidade do funcionamento do colégio

A educação pública desde sempre sofreu com o descaso em todas esferas de governo, descaso expresso nas verbas insuficientes, na estrutura precária, na desvalorização das/dos profissionais da educação. Em tempos de governo golpista, a educação pública tem sido ainda mais ameaçada após a estagnação do teto de financiamento com base no orçamento de 2016 determinada com a PEC 55/2016; medida que, efetivamente, condena nossas instituições a tornarem-se espólio a ser tomado pela iniciativa privada.

A situação do Colégio Estadual Nilton Gonçalves, em Vitória da Conquista, retrata essa conjuntura. O colégio funciona há 17 anos atendendo a uma população de cerca de 14.000 pessoas de bairros populosos e periféricos desta cidade, em grande maioria em situação de vulne rabilidade sócio- econômica. Nele estão matriculadas/os cerca de 800 estudantes em turmas de ensino médio e Educação de Jovens e Adultos, nos três turnos. Entretanto, mesmo prestando este serviço essencial a populações carentes, o governo do estado da Bahia emitiu nota, em 07 de novembro de 2017, informando o encerramento das atividades do Nilton Gonçalves em 2018. Como justificativa, o contingenciamento de gastos; infelizmente, como se verifica repetidas vezes, trata -se de “economia” que aprofunda e agrava ainda mais as dificuldades já experimentadas pelas populações mais pobres, que mais precisam dos serviços públicos. * Diario Conquistense

Jornal do Dária: da dúvida, à transformação! – por José Amorim


 “O começo da sabedoria é encontrado na dúvida; duvidando começamos a questionar e, procurando, podemos achar a verdade”. Que renovemos nosso espírito questionador da realidade, buscando sempre a sua transformação em razão de todos. Um grande abraço e uma ótima leitura! 

Direção, professores e funcionários do Colégio Dária Viana em noite de lançamento
Mais uma vez o desafio se manteve: produzir um jornal impresso com as turmas do noturno. Chegar aos resultados aqui alcançados é uma tarefa descomunal. Sem nenhum exagero, ouso dizer que é um dos maiores desafios que já enfrentei, seja na educação, seja no jornalismo. Mas, como dizia o Capitão Nascimento, um carismático personagem do filme Tropa de Elite: “Missão dada parceiro, é missão cumprida!”. Isso mesmo: chegamos ao fim de mais uma missão. Desta vez, ampliando a quantidade de temas e propondo a participação, também de uma turma de 1º ano. Todos os temas, repito: TODOS os temas, foram escolhidos pelos alunos.

Os resultados desse desafio, que é principalmente dos alunos, você encontra ao longo destas 12 páginas editoriais. São temas do universo cotidiano dos jovens que participaram da sua produção. Para que se tenha uma idéia de como é organizado o trabalho, inicialmente há uma sensibilização das turmas sobre a importância do jornal. Em seguida, já com a aceitação dos alunos, inicia-se a divisão das editorias e as reuniões de pauta. Cada turma fica responsável por uma editoria. Neste ano, por sugestão dos próprios alunos, tivemos as editorias: opinião, economia, variedades (esportes, cultura, lazer), meio ambiente, cidade, movimentos sociais, tecnologia e redes sociais e temas importantes (saúde, educação, segurança).

José Amorim – professor, jornalista e idealizador do jornal do Dária em Barra do Choça 
A partir do sorteio das editorias, partimos para as reuniões de pauta, momento durante o qual os alunos expõem suas sugestões de temas que deverão ser objeto de matérias no jornal. Em seguida, eles vão a campo fazer entrevistas, fotos, pesquisas para a redação do texto a ser entregue ao professor. Com as devidas correções e complementações solicitadas parte-se, finalmente, para a diagramação do jornal. Nossa matéria de capa é uma entrevista com o governador do Estado da Bahia, Rui Costa. O governador recebeu gentilmente a dupla de repórteres (Karina e Ualas) para conceder-lhes a entrevista que estampa a terceira página desta edição. No jornalismo, chamamos a isso de uma “exclusiva”, quando a fonte dá uma entrevista apenas para um determinado veículo. Um grande feito, sem dúvida!
Em agosto, ao ministrar uma palestra sobre o tema Educomunicação no 2º Seminário de Educomunicação, vinculado aos projetos Eco Kids e Eco Teens, na UFBA, em Vitória da Conquista, o Jornal do Dária, chamou a atenção de Fabiana Santos, pesquisadora do Curso de Comunicação Social da UESB. A estudante de jornalismo passou a desenvolver uma pesquisa acadêmica envolvendo o jornal. Uma grande satisfação para nós e para os alunos sabermos que o impresso também desperta interesse da Academia. Adotar o jornal impresso como uma prática de aprendizagem no ensino de Geografia é uma das atividades vinculadas à educomunicação, cujos frutos têm sido gerados no Colégio Dária Viana ao longo destes três últimos anos.
Após quinze longos dias de trabalho intenso, algumas madrugadas insones, finais de semana inteiros dedicados à produção do jornal, e muita cafeína (manter a atenção por prolongados períodos não é fácil!) finalmente, na noite do dia 06 de dezembro, concluí a diagramação desta terceira edição. Talvez para muitos seja algo de relativa simplicidade. Para mim, no entanto, considero um feito grandioso, pois completa um planejamento iniciado logo no começo do ano, durante a Jornada Pedagógica, durante a qual, a direção do Colégio Dária Viana reafirmou a decisão de garantir mais uma edição do impresso. 
Espero que você, caro leitor, aprecie o jornal, entendendo-o como parte de um projeto que envolveu mais de 200 alunos da rede pública estadual de ensino. Despertamos muitas dúvidas, encontramos algumas respostas, mas o principal objetivo foi alcançado: os erros e os acertos, encontrados ao longo do caminho, fazem parte da atividade educacional, ampliando e garantindo a firmeza do aprendizado. Nas palavras do filósofo francês Pierre Abelard: “O começo da sabedoria é encontrado na dúvida; duvidando começamos a questionar e, procurando, podemos achar a verdade”. Que renovemos nosso espírito questionador da realidade, buscando sempre a sua transformação em razão de todos. Um grande abraço e uma ótima leitura! 
* José Amorim da Silva Filho é professor de Geografia do Colégio Dária Viana. Especialista em Geografia é também formado em Comunicação Social (Jornalismo) pela UESB e é um apaixonado pela Educomuniação (o encontro da educação e da comunicação, multimídia, colaborativa e interdisciplinar). Quer receber o seu LIGUE (77) 99908-5550

Acidente entre moto e carro deixa motociclista ferido em Barra do Choça


Mais um acidente na zona rural de Barra do choça. Um motociclista ficou ferido na manhã deste sábado, 16/12, na estrada que liga Barra do Choça à localidade rural dos Morrinhos.

De acordo informações, o motociclista de prenome Djalma, colidiu frontalmente com um Siena preto. Ferido Djalma foi levada ao Hospital Geral de Barra do Choça, onde recebeu os primeiros socorros. Ele não corre risco de morte.

4ª Cavalgada das Cabanas: Um convite Especial; Netinho do Forró “O Vaqueiro Cantador”


Ele faz o maior sucesso em Barra do Choça, refiro-me ao forrozeiro Netinho do Forró “O cantador Apaixonado”. Netinho estará na 4ª Cavalgada das Cabanas em Barra do Choça. Evento será realizado no próximo dia 07 de janeiro, no Povoado do Capão Verde, Distrito de Barra Nova. A concentração e desfile será às 10:00 horas no Bar do Detinho e Cazuza – Bar do Mateus. Ingressos à Venda!!!!