Suspeito de ataque terrorista cita ações de Israel em Gaza como motivo de ataque em Nova York


O suspeito da explosão em Nova York, Akayed Ullah, disse aos investigadores que as ações militares israelenses em Gaza são o motivo pelo qual ele realizou o ataque desta manhã na cidade, segundo informações da CNN. Mais cedo, o “New York Post” relatou que o Ullah, de 27 anos, afirmou que agiu por vingança. O ex-motorista de táxi detonou um dispositivo explosivo perto do movimentado terminal de ônibus de Port Authority. O suspeito é natural de Bangladesh e, segundo o chefe de polícia do país, não tinha antecedentes criminais.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disse em pronunciamento que a explosão foi uma tentativa de ataque terrorista. Segundo as autoridades, o suspeito explodiu um dispositivo de pouco refinamento tecnológico para tentar provocar um atentado de grandes proporções, mas não conseguiu. Quatro pessoas ficaram feridas, incluindo o próprio suspeito, que acabou detido em estado grave. Segundo o “New York Post”, Ullah disse a autoridades em sua cama de hospital que agiu por vingança.

— Eles bombardearam meu país e eu queria causar danos aqui — ele disse, segundo as fontes.

Agentes do FBI e policiais revistam três apartamentos no Brooklyn ligados ao suspeito, incluindo o local onde ele pode ter montado seu dispositivo explosivo, segundo o “New York Post”. Membros da Força-tarefa conjunta de terrorismo procuram por evidências como computadores, telefones e outros tipos de dispositivos eletrônicos que poderiam dar mais informações sobre o ataque.

Para o governador Andrew Cuomo, não importam quais motivos o suspeito tenha citado, e sim que sua raiva o levou a uma situação extrema. *CNN

Comerciante arranca orelha de ladrão para defender filha; assista


O dono de uma loja de açaí que foi assaltada na madrugada de domingo em São José do Rio Preto (SP) mordeu e arrancou a orelha de um dos ladrões durante a ação. O assalto aconteceu por volta de 1h.

No local, estava o dono da loja, Carlos Martins, o irmão e duas crianças, de 7 e 8 anos – a filha e a sobrinha do comerciante. Ele contou que estava atrás do balcão quando dois bandidos chegaram e o renderam – um deles estava com revólver e o outro com arma de choque.

De acordo com Martins, depois de entregar dinheiro e uma joia aos ladrões, um deles ameaçaou a filha do comerciante.”Eles falaram para entrarmos na cozinha e pediram dinheiro. Mostrei o caixa e minha filha e minha sobrinha estavam escondidas lá e gritaram. Eu e meu irmão demos socos nele, porque ele ia atirar na minha filha. Ele me deu um choque, me jogou para o chão, quando eu mordi e arranquei a orelha esquerda dele. Na hora a gente não pensa em nada, só na criança”, diz o comerciante.

Um dos bandidos atirou durante briga com o irmão de Carlos, que acabou baleado no braço e nas costas. Enquanto a briga acontecia, as crianças se trancaram em um banheiro. Os bandidos conseguiram fugir com R$ 500 e uma pulseira de ouro. *Correio 24 horas

Veja as imagens na reportagem da TV Tem:

Mulher morre após receber descarga elétrica enquanto estendia roupa em varal na Bahia


Uma mulher morreu após sofrer descarga elétrica enquanto estendia roupa, na cidade de Belo Campo, na tarde de domingo (10).

De acordo com a Polícia Militar, a vítima pendurava as roupas quando o varal rompeu e tocou na fiação da bomba d’água. Ivete Ferraz, que não teve idade divulgada, morreu ainda no local.

Segundo a PM, chovia no momento do incidente e a vítima estava com o corpo molhado. Uma criança que estava na residência também recebeu o choque elétrico, mas com menor intensidade.

A PM não informou, no entanto, quantos anos ela tinha, para onde foi socorrida, nem se tinha parentesco com a vítima. Não há detalhes sobre o estado de saúde da criança.

O corpo da mulher foi levado para Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Vitória da Conquista. Não há informações sobre sepultamento. *G1 Bahia