Estudantes da rede estadual representarão a Bahia em intercâmbio cultural nos Estados Unidos


Quatro estudantes da rede estadual de ensino da Bahia estão entre os 50 selecionados para o Programa Jovens Embaixadores 2018 e embarcam para a cidade de Washington, nos Estados Unidos, para participar de intercâmbio cultural, de 12 de janeiro a 4 de fevereiro de 2018. O programa está na sua 16ª edição e leva jovens estudantes do Ensino Médio, de escolas públicas do Brasil, gratuitamente, para viverem esta experiência durante três semanas.

 Durante a viagem, os estudantes Isaías Sales, 17 anos, Lucca Lucciola Cassola,17, ambos do Colégio Estadual Raphael Serravalle, Pedro José Ferreira, 17, do Colégio Estadual Thales de Azevedo, em Salvador, e Juan Carlos da Silva,16, do Colégio Estadual Vilobaldo Campos, da cidade de Boquira (a 651Km da capital), no Centro Sul do Estado, junto com outros 46 selecionados, passarão pela capital dos EUA, Washington, e, depois, em grupos, embarcarão para diferentes cidades americanas, onde ficarão hospedados em casas de famílias voluntárias.

 Os jovens participarão de reuniões com autoridades do governo dos EUA, líderes de ONGs, visitarão escolas e projetos sociais, participarão de atividades de voluntariado e, como representantes da juventude brasileira nos EUA, farão apresentações sobre o Brasil, sua cultura e seu povo. No final da viagem, eles apresentarão um plano de ação na área de justiça social e voluntariado que será implementado em suas comunidades após o retorno ao Brasil.

 O resultado da seleção deixou Juan Carlos radiante. O mais novo Jovem Embaixador, que realiza trabalho voluntário na sua escola ajudando outros estudantes com as oficinas de iniciação científica, realizando monitoria de Física a quem está com dificuldades na disciplina e oficina de Educação Artística, acredita que a experiência no país estrangeiro abrirá novos caminhos na sua vida. “Estou muito feliz. Acho que o Programa Jovens Embaixadores vai abrir muitas portas, dar um peso positivo no meu currículo e me dar várias oportunidades. Até já recebi convites para falar sobre o programa em escolas daqui da cidade e de municípios vizinhos”, conta o estudante.

 Pedro José desenvolve um trabalho social na organização Associação Brasileira Protetora dos Animais (ABPA), sessão Bahia, localizada em Paripe, no Subúrbio Ferroviário de Salvador. Além de cuidar dos animais, que são vítimas de abandono, ele atua para que esses animais sejam adotados por famílias. Para o jovem, este trabalho voluntário aumentou sua chance de ser um dos escolhidos. “Estou muito grato pela oportunidade. Por todas as pessoas que me ajudaram a chegar até aqui, pelo trabalho que desenvolvo no abrigo, que me proporcionou ser um dos selecionados. Também me sinto feliz. É uma grande conquista. Espero ter acesso à cultura e à história dos Estados Unidos, melhorar meu inglês e representar meu país, meu Estado e apresentar meu trabalho”, comemora.

 O bom nível de domínio do inglês levou Isaías Sales a realizar o trabalho voluntário na escola em que estuda. O jovem dá aulas de Inglês para outros colegas e, com isso, foi selecionado para o programa. “Ainda não estou acreditando. Estou muito feliz com o resultado e agradecido a todos que me ajudaram. Nesse Intercâmbio, quero aprender mais como dar continuidade ao meu trabalho e ensinar a outros jovens a fazer o mesmo que eu”, declara o jovem instrutor de Inglês.

 Histórico – Criado em 2002, por iniciativa da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, desenvolvida em parceria com o Conselho Nacional de Secretários da Educação (Consed), o Ministério da Educação (MEC), o Programa Jovens Embaixadores busca valorizar estudantes brasileiros da rede pública de ensino, que sejam exemplos em suas comunidades por sua liderança, atitude positiva, consciência cidadã, excelência acadêmica e conhecimento da língua inglesa. *ASCOM