Excesso de poços artesianos ameaça causar desastres naturais em Brumado


A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Brumado teme as consequências do excesso de poços artesianos que são abertos no município. Segundo dados do setor, por causa da prática, o município está perdendo lençol freático, que é um reservatório de água presente nas partes subterrâneas da terra.

Em entrevista ao site Achei Sudoeste, o secretário Charles Granger previu mudanças significativas no clima e no meio ambiente. Ele relatou que vêm recebendo várias queixas de poços artesianos públicos que se secaram em algumas comunidades rurais e em propriedades privadas. “Se continuar desse modo desenfreado e com os lençóis se secando o resultado será terrenos mais secos, afetando diretamente a vegetação e levando a morte precoce de árvores, plantas e flores”, alertou. O secretário ainda citou que a prática pode resultar no aumento de temperaturas, tempo mais seco e aparecimento de mais rachaduras e buracos causados pela erosão do solo, principalmente nas áreas urbanas, o que pode provocar até desabamentos de prédios.

A recuperação do volume nos lençóis freáticos depende das chuvas, porém, nos últimos anos, tem sido registrada menos precipitação na região. Diante disso, há uma menor recuperação dos aquíferos, levando ainda em consideração a retirada de água dos mesmos.

A previsão, embora pareça drástica, serve de alerta, pois em diversas partes do planeta já foram registradas catástrofes naturais por conta dos excessos praticados pelo homem. Cientistas apontam que o esvaziamento do lençol freático na região pode ter sido a principal causa dos abalos sísmicos de magnitude 5,1 na cidade de Lorca, na Espanha, sugerindo que as atividades humanas ao longo de décadas teriam causado alterações na crosta terrestre.*Achei Sudoeste

Foragido da Justiça morre em confronto com a Rondesp no bairro Brasil


Os militares entraram no imóvel e foram surpreendidos com vários disparos.
Houve confronto e Walex foi baleado

O criminoso Walex Azevedo de Oliveira, de 19 anos, morreu em confronto com a Rondesp na noite dessa terça-feira, 31, na Av. Caetité, no bairro Brasil, em Vitória da Conquista.

Durante patrulhamento tático na localidade, após ter ocorrido um homicídio nas proximidades no bairro, guarnições de Rondesp se depararam com uma informação vinda de um popular, em que o mesmo ao passar em frente a uma determinada residência que encontrava- se com o portão entreaberto na Av Caetité, visualizou um suspeito portando uma arma de fogo.

As guarnições deslocaram até o local informado e ao se aproximarem da entrada da residência, avistaram o indivíduo armado. Percebendo a chegada das guarnições, o suspeito correu para o interior do imóvel. Os militares entraram no imóvel e foram surpreendidos com vários disparos. Houve confronto e Walex foi baleado.

Ele ainda foi levado ao hospital de Base, onde foi confirmada a morte. De acordo com a polícia, Walex era considerado de alta periculosidade e com mandado de prisão em aberto por roubo. *Blitz Conquista

Padre Zezinho reage às provocações da TV Globo e aos seus ataques contra a família


Por: Padre Zezinho

Se querem diálogo, dialoguemos. Se querem confronto, confrontemos. A Globo não tem medo de nós e nós também não temos medo da Globo.

Não sei se você percebeu, mas o conflito e a ojeriza que se instalou entre a família tradicional e a família “mutante e avançada” foi causado pelos novelistas da Globo. A Globo ganhou rios de dinheiro com as audiências que os novelistas lhe deram. E eles foram ficando cada dia mais ousados.

Quando veio a reação, lenta, mas inquietante para quem moveu bilhões de $$$, a Globo não sabe como voltar atrás. O SBT, a RECORD e a BANDEIRANTES, não porque sejam mais respeitosas em outros programas, mas porque nas suas entrevistas e outras mensagens defendem a família tradicional, estão carreando para si a audiência das famílias feridas na sua autoridade, na sua fé e nos seus conceitos de homem, mulher e filhos.

Foi e continua sendo uma guerra de conceitos. E os novelistas, na sua maioria, vestiram a camisa da Globo; e, com exceção de alguns artistas, a Globo vestiu a camisa e a nudez dessas novelas.

Quando levaram o debate para auditórios entre o que é “avançado” e o que é “tradição”, o conflito atingiu os artistas, porque estes agora já não estavam representando o que os novelistas escreviam, mas sim defendendo, como artistas, as suas próprias ideias. Sobrou para os artistas.

Agora, o povo religioso – são milhões, mais do que a audiência da Globo – distingue entre deputados, artistas e diretores sérios e os inimigos de pais, mães, filhos e família. Se o conflito persistir, não haverá governo para subsidiar as perdas deste canal!

Se existe uma coisa que um canal de TV teme é a perda de audiência e de anunciantes. E acho que é isso que vai acontecer quando as igrejas baterem de frente contra essas mensagens que as desrespeitam. A Globo está perdendo o coração e a cabeça do povo!

Perdendo muito. Não adianta dizer que chegam a 100 milhões de telespectadores. As igrejas chegam a 180 milhões, embora nem todos frequentem. E nem os 100 milhões são fanáticos pela Globo. Duvido que os atuais novelistas sejam capazes de mudar os seus temas e o excesso de erotismo e sexo que tanto incomodou as famílias nestes últimos vinte anos!

Se querem diálogo, dialoguemos. Se querem confronto, confrontemos. Não é a modernidade contra o passado: são 4 mil anos de fé judaica e cristã contra o ateísmo de quem acha que pai e mãe não têm mais poder.

A babá-TV está perdendo o seu charme. Religiosos de todas igrejas, divulguem isso: vocês têm força. Nós temos força! Cansamos de ver sem reagir! *Na Graça do Espiríto