Ônibus quebra e estudantes do Pátria Livre são obrigados a andar 8 km até destino


Alunos do Assentamento Pátria Livre em Barra do Choça são deixados no meio da estrada após ônibus escolar quebrar. O incidente ocorreu na Estrada do Cangussu, na noite desta segunda-feira, 30 de outubro

De acordo informações de familiares, o grupo de estudantes conseguiu uma carona até o Povoado Cafezal. Lá, eles contactaram com o representante do transporte pedindo um carro reserva, mas não conseguiram, ele foi muito mal educado e nada resolveu, lamentou a moradora

Os estudantes, inclusive uma idosa de 64 anos resolveu que ir do Povoado até a localidade Pátria Livre. Felizmente, um vizinho, tomou conhecimento do caso e foi buscá-los. Uma comissão foi formada para reclamar do atendimento do setor de transporte do município.

“Deus me deu o livramento”, diz sobrevivente de desabamento no Ricardo Eletro


Milagrosamente ninguém passava pela calçada no momento da queda e não há feridos. Vários veículos foram atingidos pela estrutura.

A estrutura metálica da fachada da Loja de eletrodomésticos Ricardo Eletro, localizada na Avenida Rui Barbosa, no Centro de Simões Filho, região metropolitana de Salvador (RMS), desabou sobre a calçada no incio da tarde desta quarta-feira (1º).

“Eu ia entrar nesta loja para saber do cartão da minha filha, mas Deus me deu um livramento. Eu não consegui atravessar, pois havia muitos carros passando no momento. Deus me livrou”, conta Vilma Lima da Silva, 57 anos, moradora da Ceasa. O desabamento ocorreu por volta das 13h30. Veículos que estavam estacionados foram levemente atingidos. Embora o local seja de grande movimento, ninguém passava pela calçada no momento da queda e não há feridos. Vídeo registrado minutos após desabamento: *Simões Filho Online.

 

Uso de remédios da classe do Omeprazol tem ligação com câncer de estômago? Entenda


G1 ouviu especialistas a respeito de estudo de Hong Kong que apontou maior número de casos de câncer em usuários de longo prazo desse tipo de medicamento.

Uso prolongado de remédios da classe do Omeprazol pode aumentar a chance de câncer de estômago, de acordo com estudo divulgado nesta quarta-feira, 01 de novembro.

Um estudo liderado pela Universidade de Hong Kong, em parceria com o University College London, relaciona o uso prolongado de remédios inibidores da bomba de prótons (IBPs) – classe de medicamentos do Omeprazol, Lansoprazol, Pantoprazol, Rabeprazol, Esomeprazol e Dexlansoprazol – a um aumento no risco de desenvolver câncer no estômago.

A pesquisa foi publicada pela revista científica “Gut” nesta terça-feira (31), mas gerou uma série de dúvidas. Especialistas ouvidos pelo G1 explicam que, pela metodologia usada, não se trata de uma comprovação de que os IBPs causem câncer, mas os resultados podem servir de alerta para o uso crônico do remédio.

Veja quatro perguntas sobre os IBPs e o estudo divulgado:

1. Para que servem esses remédios?

Eles são usados para diminuir a quantidade de ácido produzido pelo estômago e para tratar gastrite, refluxo e úlceras. *G1

Novas policlínicas regionais: saiba como vai funcionar atendimento


Neste mês de novembro e em dezembro, o Governo do Estado vai inaugurar quatro policlínicas que vão atender a cerca de 2 milhões de pessoas dos municípios Guanambi, Jequié, Irecê, Teixeira de Freitas e o entorno dessas cidades, com serviços especializados e exames de alta complexidade. Em todas as unidades, o atendimento será feito através de agendamento realizado nas secretarias da Saúde dos municípios.

A primeira policlínica será inaugurada no próximo dia 17, em Teixeira de Freitas, para atender a região do extremo sul. Em 24 de novembro, será a vez da população de Guanambi e municípios do seu entorno receber a nova unidade que vai ampliar e dinamizar o sistema de saúde. Já as policlínicas de Jequié e Irecê serão entregues nos dias 16 e 21 de dezembro, respectivamente
As policlínicas não atendem urgências e emergências ou outros tipos de demanda espontânea. O atendimento é feito através de um agendamento pelas Secretarias da Saúde dos municípios que fazem parte do Consórcio que administra a unidade. ASCOM/GOV-BA

Secretaria da Educação do Estado aproveitará nota do ENEM para acesso a cursos técnicos de nível médio


 

A nota do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) passará a ser utilizada, a partir de 2018, para o acesso dos estudantes que pretendem fazer os cursos técnicos de nível médio na forma de articulação Subsequente (PROSUB), ofertados pela rede estadual de ensino, para quem já concluiu o Ensino Médio regular. Até este ano, os alunos tinham acesso, apenas, por meio de Sorteio Eletrônico, cujo sistema era aleatório.

 O superintendente da Educação Profissional e Tecnológica do Estado, Durval Libânio Netto, explica que o objetivo da utilização das notas do ENEM para o acesso aos cursos subsequentes é desburocratizar o processo e estimular a participação desses alunos no ENEM. “Visamos incentivar que um maior número de estudantes da rede realize as provas do Exame, visto que muitas cidades do interior não possuem universidades, mas possuem ofertas de cursos profissionais pós-Médio. Assim, eles terão um motivo a mais para fazer o ENEM, estabelecendo, no caso, uma meritocracia no acesso aos cursos de Educação Profissional e Tecnológica após a conclusão do Ensino Médio”, afirmou.

 O período de inscrição para  a oferta de vagas dos cursos técnicos de nível médio para o PROSUB ainda serão divulgados pela Secretaria da Educação do Estado. *ASCOM

Mãe de 98 anos muda-se para asilo para cuidar do filho de 80


Mãe de 98 anos muda-se para asilo para cuidar do filho de 80

Foto: Reprodução / Youtube

Ada Keating, de 98 anos, se mudou para um asilo em Liverpool, na Inglaterra, para cuidar do seu filho Tom, que tem 80 anos. O homem nunca se casou e sempre morou com a mãe, mas teve que ir para a casa de repouso Moss View em 2016, pois precisou de mais apoio e cuidados diários.

Pouco mais de um ano depois, Ada decidiu se juntar a ele para que os dois ficassem próximos e ela pudesse cuidar dele também. “Eu dou boa noite para Tom no quarto dele todas as noites. Depois, vou e dou bom dia e digo que vou descer para o café da manhã”, contou a senhora ao jornal Liverpool Echo. “Quando eu saio para ir ao cabeleireiro, ele vai ver quando estarei de volta. Quando eu chego, ele vem até mim com os braços estendidos e me dá um grande abraço. Você nunca deixa de ser mãe”, contou Ada.

Tom considera a casa de repouso muito boa e afirma estar feliz agora que vê a mãe mais vezes, depois que ela foi morar lá. “Ela é muito boa cuidando de mim. Às vezes ela diz ‘comporte-se!'”, contou ele. *Estadão

TCM rejeita contas de seis prefeituras; Canudos, Jussara, Macarani, Ouriçangas, Piatã e Rio Real


Resultado de imagem para tcm ba

O Tribunal de Contas dos Municípios, na sessão desta terça-feira (31/10), rejeitou as contas das prefeituras de , todas relativas a 2016. As contas apresentaram diversas irregularidades, sendo a mais grave delas o descumprimento do artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal, que é a ausência de recursos em caixa para pagamento de despesas do exercício. Por essa irregularidade, todos os gestores serão denunciados ao Ministério Público Estadual para que seja apurada a ocorrência de crime fiscal.

Em Canudos, além da inexistência de caixa para pagamento das despesas inscritas como restos a pagar, o parecer registrou a não arrecadação da totalidade dos tributos da competência constitucional do município previstos no orçamento; inconsistências nos registros contábeis; e a extrapolação do limite da despesa total com pessoal. O prefeito Genário Rabelo de Alcântara Neto foi multado em R$5 mil pelas falhas e irregularidades identificadas durante a análise das contas e também em R$43.200,00 (valor correspondente a 30% dos seus subsídios), por não ter adotado medidas para a redução da despesa com pessoal.

No município de Jussara, as contas apresentaram uma insuficiência de caixa no montante de R$2.686.062,76, o que impossibilitou o pagamento de despesas de restos a pagar no valor de R$4.101.575,15. A irregularidade é grave, pois o prefeito Hailton Mendes Dias assumiu obrigações de despesas sem a correspondente disponibilidade financeira, comprometendo o equilíbrio das contas públicas. Também foi descumprido o limite máximo de 54% para despesas com pessoal, vez que os gastos representaram 57,82% da receita corrente líquida, e determinação do TCM para o pagamento de multa imputada em processo anterior. O gestor sofreu multas de R$7 mil e R$54.000,00, além de ser denunciado ao MPE.* TCM-BA